A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

18/09/2015 17:24

MPE instaura inquérito civil para apurar irregularidades em reforma de presídio

Renata Volpe Haddad e Liana Feitosa

O MPE/MS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) divulgou abertura de inquérito civil nesta sexta-feira (18) para apurar série de irregularidades no procedimento licitatório de contratação de empresa para reforma do presídio de Corumbá, cidade a 419 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
MPE investiga R$ 645 mil pagos, sem contrato, por Secretaria de Educação
Mesmo suspensa, licitação das funerárias será investigada pelo MPE

De acordo com o texto do Ministério Público, há indícios de que cláusulas contratuais restringiram a concorrência pela licitação realizada pelo Governo do Estado. Além disso, podem existir irregularidades na execução da obra, que custou R$ 2,3 milhões.

O EPC (Estabelecimento Penal de Corumbá) passou por reforma no ano passado, ganhando melhoria na cobertura, parte elétrica e hidráulica, troca de portas, piso e pintura. Em setembro de 2014, não apenas essas mudanças foram entregues, mas também um prédio anexo, que ampliaria a capacidade do presídio em 95 vagas.

No entanto, o espaço está desocupado até hoje, um ano depois, segundo o edital do MPE. Por isso, o órgão quer investigar se houve ato de improbidade administrativa em decorrência da não utilização plena do prédio ampliado do presídio, apesar de já estar concluído e já ter sido inaugurado.

O edital do do Ministério Público ainda aponta a necessidade da apuração "diante da situação caótica de falta de vagas no sistema prisional, acarretando possível desperdício de dinheiro público".

Tentando contato desde o início da manhã de hoje (18), o Campo Grande News foi informado pela assessoria da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) que os engenheiros responsáveis não estão na cidade. A Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), também foi procurada, mas até o fechamento da matéria, não obteve retorno.

MPE investiga R$ 645 mil pagos, sem contrato, por Secretaria de Educação
Indícios de prejuízo contra os cofres e patrimônios públicos levaram o MPE/MS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) a abrir inquérito ...
MPE abre inquéritos para apurar degradação ambiental em 3 fazendas de Bataguassu
A Promotoria de Justiça do Meio Ambiente de Bataguassu, cidade a 335 quilômetros de Campo Grande, instaurou três inquéritos civis no município para a...
MPE quer fim de tabela de preços e limite de autoescolas em MS
Em nome da livre concorrência, o MPE (Ministério Público do Estado) recomendou ao Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito) que deixe de aplicar ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions