A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 18 de Novembro de 2018

20/11/2017 08:24

Quando tudo podemos, o que queremos?

Por Alice Schuch

A feminilidade atual convive com o tempo e não é obscurecida pela maturidade, ao invés, resplandece, iluminada por uma luz que transcende os modelos do passado.

As mulheres modernas intensificam sua posição e escolhem: votar ou ser votada, patroa ou funcionária, empresária, sócia ou parceira, cientista ou militar: exército, marinha, aeronáutica abrem-se como possibilidades para as mulheres. A feminização do magistério evidencia ainda que a educação da juventude é comandada por mulheres e tantos organismos nacionais e internacionais demonstram interessar-se pelo tema.

A isto chamamos poder!

Se é verdade que querer é poder, abre-se para as mulheres do século XXI o poder de querer. Finalmente tudo é possível e não nos convém blefar contra o nosso potencial, agora livre para andar e talvez, voar.

Ainda incrédulas, em alguns momentos retrocedemos às princesas e aos príncipes, e tomadas por repentina nostalgia chamamos nossas meninas ao nascer de “princesas” e as adornamos com “coroinhas”, invocando aquele tempo em não éramos livres.

Considerando a liberdade como irmã gêmea da responsabilidade, nossos projetos podem hoje sair do papel com vigor e alegria.

A escolha é pessoal: neste momento, quando tudo podemos, o que queremos as mulheres no Século XXI?

(*)Alice Schuch, escritoria, palestrante, doutora e pesquisadora do universo feminino

À procura de equilíbrio
Agora, mais do que nunca, torna-se imprescindível a vivência do Amor Solidário Divino, porque ele é o único capaz de afastar da Terra as trevas do cr...
O espaço do negro no mercado de trabalho
É comum as pessoas usarem a seguinte frase: “somos todos iguais e todos temos as mesmas oportunidades.” Depende de como e de que lado você está fazen...
Lina Tâmega Peixoto: uma grande escritora da literatura brasileira
Historicamente, as mulheres presentes na literatura brasileira sempre contribuíram enormemente para a cultura do país. Uma delas é Lina Tâmega Peixot...
Por que o Brasil não está caminhando para a expansão da Internet?
A privatização do Sistema Telebrás, em 1998, foi o embrião para as empresas investirem na universalização das redes de telecomunicação, tornando-se u...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions