ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 29º

Artigos

Até quando vamos incentivar a violência?

Por Por Elvio Marcos Vargas (*) | 09/12/2013 16:18

As cenas de violência que assistimos ontem nas arquibancadas na partida entre Vasco e Atlético Paranaense na cidade de Joinvile é algo para se pensar e refletir.

Que país é esse que estamos projetando para nossos filhos?

Quando essas barbáries acontecem muito se fala, se debate, sobre os vários problemas sociais que corroboram para as cenas de ontem, principalmente as questões de segurança, da impunidade, etc, mas quero levantar aqui uma outra questão tão importante e que as vezes não enxergarmos ou não queremos ver que é o incentivo à violência através das lutas livres.

O MMA/UFC –Reality Show pode ser considerando esporte??

A popularização do MMA nas lutas do UFC (Ultimate Fighting Champion) através das mídias, principalmente da TV aberta é algo para no mínimo ser debatido pela sociedade.

Primeiramente vale a pena esclarecer o significado das siglas. Vamos lá, MMAé a sigla para Mixed Martial Arts, ou em português, artes marciais mistas. São artes marciais que incluem golpes de luta em pé e técnicas de luta no chão. UFC é a sigla para Ultimate Fighting Championship, que é uma organização americana que promove as lutas. De origem brasileira é considerada a maior organização de artes marciais do mundo.

A UFC começa a tornar-se o fenômeno sério de popularidade no Brasil, sendo que Vitor Belfort, um dos principais lutadores já afirmou que a MMA - e a UFC mais concretamente – pode ultrapassar o futebol como modalidade preferida dos brasileiros.

Desde criança somos incentivados a praticar algum tipo de esporte e aprendemos que esporte é algo muito saudável que faz nosso corpo funcionar agitar, explorar nossas capacidades físicas em prol de boa saúde. Considerando essa premissa, não classifico e nem considero esse tipo de luta na sua essência como esporte.

Algumas lutas podem e são consideradas esporte, como por exemplo, o judô, em que o vencedor da luta tem que apenas imobilizar o adversário, através de alguma técnica que não é agressiva e que não machuca o adversário salvo por algum acidente.

No MMA, é visível que a maioria das lutas é definida por nocaute onde é mostrado ao vivo para milhões de pessoas um lutador massacrando o adversário que quase sempre sai da luta sangrando e com deformações no corpo, geralmente no rosto.

Vivemos hoje numa sociedade em que um dos principais desafios é como enfrentarmos a violência urbana, um problema social que atinge todo mundo.

A mídia, principalmente a televisão tem um papel fundamental na influencia das crianças e dos jovens e quando vejo esse tipo de evento que instiga a violência como algo belo, se popularizando e que tem como objetivo principal dos que promovem apenas os milhões que são arrecadados, é preocupante.

Outro fator que me assusta é o interesse da população por esse tipo de evento. Não seria uma conseqüência do reflexo da própria violência que está no nosso subconsciente?

Que país é esse!!! O mesmo canal de comunicação, que escandaliza as cenas de violência de ontem é a mesma que promove "shows" de Luta Livre....Sei que existem vários fatores que levam a essa barbárie, mas com certeza um deles éo incentivo que a mídia dá quando promove luta como esporte. O que assistimos ontem foi a paralisação por algum tempo de um esporte que estava sendo praticado de forma organizada no gramado, o futebol, e iniciar um outro que por muitos é considerado esporte, que é a luta livre..... Absurdo!!!

(*) Elvio Marcos Vargas, Presidente do Sinergia-MS (Sindicato dos Eletricitários de MS)

Nos siga no Google Notícias