ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUARTA  01    CAMPO GRANDE 22º

Artigos

Brasil deveria seguir exemplo das universidades de MS no combate à Covid 19

Por Por André Mazini* | 19/03/2020 10:46

Em Mato Grosso do Sul, a articulação das universidades no combate à disseminação do novo Corona Vírus tem sido (ou deveria ser) um exemplo para o Brasil. Em uma iniciativa pioneira, que começou em 2017, todas as universidades sul-mato-grossenses deixaram de lado qualquer tipo de competição e se uniram em torno de um conselho interinstitucional, que ganhou o nome de CRIE-MS – Conselho de Reitores de Instituições de Ensino Superior de Mato Grosso do Sul.

Na última segunda-feira (16), reitoras e reitores se reuniram com o governador Reinaldo Azambuja e com o secretário de Governo Eduardo Riedel, e apresentaram um plano de ação integrado em que todas as IES decidiram adotar e adequar as metodologias de ensino e aprendizagem a distância, ao invés de continuar com as atividades presenciais. As medidas já foram implementadas entre os dias 17 e 18 de março para todos os cursos de graduação e de pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado) do Estado, por 30 dias.

O grupo, que tem participação de instituições públicas e privadas, indistintamente, já é a principal voz da educação superior na região. Só para se ter dimensão do tamanho desta articulação, as comunidades acadêmicas das universidades envolvidas no CRIE-MS (alunos professores e demais funcionários), somam mais de 100 mil pessoas. Se fosse uma cidade, os “habitantes” desta grande comunidade estariam entre as cinco maiores populações de Mato Grosso do Sul.

Enquanto em muitos Estados esse tipo de ação preventiva depende da ação individual de cada universidade, em Mato Grosso do Sul, a integração das Instituições de Ensino permitiu uma resposta rápida no momento de crise. É claro que, para além das medidas conjuntas, cada IES adotou protocolos próprios de atuação durante esse período, mas a articulação, que já existia, se fortaleceu e tornou o posicionamento das universidades sul-mato-grossenses muito mais eficiente, ágil e abrangente. Um exemplo que deveria ser seguido em todos os Estados brasileiros.


*Coordenador do Projeto Mídia Ciência de Jornalismo Científico (Fundect/UEMS)