A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Novembro de 2017

26/02/2014 16:32

Desafios da bancada federal de MS

Por Vander Loubet (*)

Tive a honra de assumir, na última semana, em Brasília, a coordenação da bancada de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional. Estar nessa função - delegada a mim pelos nossos três senadores e os demais sete deputados federais - muito me orgulha e publicamente manifesto meu agradecimento aos meus pares pela confiança depositada. Envidarei todos os esforços para bem representar os interesses de Mato Grosso do Sul junto ao governo federal e ao Congresso Nacional.

Esse momento se constitui em mais um desafio em minha carreira parlamentar. Estou no meu terceiro mandato e nesse período tivemos grandes avanços. Sob as coordenações anteriores de meus colegas, conseguimos consolidar uma relação entre os integrantes da bancada. Uma relação que, anteriormente, era mais pautada nas disputas partidárias e/ou pessoais, e que hoje foca prioritariamente os interesses do nosso estado.

Nossa bancada é composta por diferentes siglas e perfis de atuação. Pelo PT temos o senador Delcídio do Amaral, o deputado Antônio Carlos Biffi e eu; pelo PMDB, o senador Waldemir Moka e os deputados Geraldo Resende, Marçal Filho, Fábio Trad e Akira Otsubo; pelo DEM, há o deputado Luiz Henrique Mandetta; e pelo PSDB, o senador Ruben Figueiró e o deputado Reinaldo Azambuja. Apesar das diferenças partidárias e/ou eventuais conflitos eleitorais, soubemos, ao longo dos últimos anos, atuar de forma conjunta nas busca por mais benefícios e investimentos para Mato Grosso do Sul. Esse é um legado que não podemos perder.

Assumo essa oportunidade, pela primeira vez em 11 anos, com o compromisso de dar continuidade a essa forma de ação, conjunta, para que possamos nos preparar para os novos desafios que estão colocados, notadamente o chamado Orçamento Impositivo, que alterou de forma decisiva as relações entre o Parlamento e o Executivo.

Embora estejamos em ano de eleições presidenciais e parlamentares, no qual as disputas eleitorais emergem e a legislação traz limitações quanto aos prazos para liberação de recursos, farei uso de toda a minha experiência e trânsito em Brasília, bem como da minha capacidade e motivação para o diálogo e entendimento, para que nosso estado seja devidamente contemplado com obras e ações que colaborem para o desenvolvimento dos municípios e com a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Sempre vi e vejo a ação política como uma ação construída com base no diálogo, na interlocução e no entendimento, de forma a construir consensos e propiciar ações que beneficiem a nossa sociedade. E e com essa filosofia que pretendo continuar minha atuação parlamentar e dar minha constribuição à bancada como seu coordenador em Brasília.

(*) Vander Loubet, deputado federal pelo PT-MS e novo coordenador da bancada de MS no Congresso Nacional

Imposto sindical e o fim da sua obrigatoriedade
O “imposto sindical”, assim denominado pela CLT no atual artigo 578, é uma contribuição obrigatória devida por todos aqueles que participarem de uma ...
Baile do desespero e do improviso
Quando começo uma visita hospitalar como palhaço, experimento um puro e sincero estado de desespero. Há 16 anos faço isso com certa frequência e, fel...
Carta aberta ao ministro Joaquim Barbosa
Em nome de milhões de brasileiros e brasileiras insisto na solicitação para que concorra à Presidência da República, em 2018. Precisamos de alguém co...
Qual é a diferença entre preço e valor?
Existe uma grande confusão entre os significados de valor e preço. São duas coisas completamente distintas no mundo das negociações. Quando se fala e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions