A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/10/2017 07:12

É preciso valorizar os profissionais que constroem o Brasil

Por Dermival Poçan (*)

Você se lembra do nome do último pedreiro que prestou serviços para você? Ou do encanador que lhe salvou daquele vazamento incômodo? No Brasil, falta a valorização destes profissionais que, em 26 de outubro, comemoram o Dia do Profissional da Construção Civil. O reconhecimento não deve vir apenas porque esses homens e mulheres constroem nossos lares e sonhos. Há outro fator: também ajudam o país a crescer.

Duvida? Sabia que pela primeira vez, após 33 meses de queda, o índice de emprego na construção civil cresceu? No mês de julho, no total foram contratados 1.677 trabalhadores, segundo uma pesquisa realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), com base em informações do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE). O dado é digno de comemoração, especialmente com sua divulgação próxima ao Dia do Profissional da Construção Civil.

Outro levantamento que reforça o progresso da área é a Sondagem Indústria da Construção, realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a instituição, em três anos, pela primeira vez os empresários do segmento responderam com otimismo em todos os itens da pesquisa, ou seja, os índices superaram os 50 pontos. Segundo a entidade, a expectativa de novos empreendimentos e serviços é de 51,3 pontos; a compra de insumos, matérias-primas e o número de empregados, correspondem a 50,6 pontos.

Juntando o primeiro indicador com o segundo, constatamos que, se novos empreendimentos e serviços estão por vir, o país tem motivos para crescer e nós, brasileiros, teremos mais casas, escolas, hospitais, obras de infraestrutura e muito mais para melhorar nossa qualidade de vida.

Com todos os números em mãos, é fundamental lembrar que, além de comemorar o positivismo com a abertura de vagas e a retomada da confiança na expansão, também é preciso evidenciar a importância do trabalho desempenhado por essas pessoas que realmente ‘colocam a mão na massa’ em prol do país. Pois, infelizmente, a atividade realizada por pedreiros, eletricistas, encanadores, carpinteiros, ceramistas, azulejistas, encanadores, marceneiros e tantos outros trabalhadores do setor, nem sempre tem a devida atenção e admiração.

Para mudar esse cenário, é preciso que as empresas do ramo contribuam com treinamentos e qualificações, além de valorizar e incentivar o crescimento humano dessas pessoas. Afinal, elas dedicam o seu tempo e trabalho para realizar nossos sonhos.

(*)Dermival Poçan é coordenador técnico de produto da IRWIN, empresa multinacional de ferramentas e acessórios para profissionais, especialmente desenvolvidos para atender as

Síndrome de Burnout: do entusiasmo ao esgotamento profissional
Na década de 70, o psicólogo Herbert J. Freudenberger foi um dos primeiros a observar alterações significativas de humor, atitude, motivação e person...
Como escrever um livro
Dizem que para tudo o mais difícil é o começo. Isso se aplica perfeitamente para um livro. Mas por mais difícil que isso possa parecer, nos tempos at...
Pequenas reflexões sobre o Biodireito
Certamente que todos os dias cada um de nós enfrenta um leão para sobreviver. Mas cada família neste país tem o “seu” problema para resolver e esta é...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions