ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  30    CAMPO GRANDE 17º

Artigos

O papel dos influenciadores digitais diante da pandemia

Por Maria Carolina Avis (*) | 10/04/2020 09:14

Estamos enfrentando uma pandemia, o que faz com que as pessoas passem mais tempo na internet e, principalmente, nas redes sociais. Afinal, estão em isolamento social ou quarentena em casa e precisaram alterar suas rotinas de maneira drástica, uma vez que não podem sair de casa.

Neste momento, quem gera conteúdo on-line tem uma boa oportunidade de chegar a um maior número de pessoas. É o caso dos influenciadores e microinfluenciadores digitais, seguidos por 71% dos brasileiros, segundo um estudo feito pela Qualibest. O mesmo estudo mostra que mais da metade das pessoas (55%) afirmaram que pesquisam a opinião de influenciadores antes de efetivar uma compra. Ou seja, os influenciadores têm um papel muito importante na comunicação digital, principalmente com os mais jovens.

Esses produtores de conteúdo devem usar esse alcance com muita responsabilidade para transmitirem informações relevantes. É preciso ter o dobro de cuidado com o conteúdo compartilhado, pois são formadores de opinião e os seguidores realmente consideram o que escutam de um influencer.

Nesse sentido, esses perfis do Instagram ou do YouTube podem não apenas disseminar o entretenimento, mas também informações importantes sobre a pandemia e sobre o vírus, e mensagens positivas.

Algumas celebridades já estão fazendo isso, promovendo shows ao vivo por meio de redes sociais, estreitando o relacionamento com os fãs e seguidores.

Até a Organização Mundial da Saúde (OMS) está utilizando o Tik Tok com a campanha #SafeHands, compartilhando piadas e coreografias com pessoas famosas. Um exemplo é a cantora Mariah Carey, que fez um vídeo mostrando como devemos lavar as mãos por no mínimo 40 segundos para evitar o contágio.

Enquanto alguns influenciadores estão tentando pegar carona na situação para ganhar curtidas, postando fotos de máscara sem ter contraído a doença, por exemplo, outros estão realmente contaminados, como é o caso de Di Ferrero, Preta Gil, Gabriela Pugliesi e Fernanda Paes Leme.

Os influenciadores devem, portanto, seguir um plano de conteúdo específico para este período, até porque é importante ser coerente e adaptar suas produções para a realidade atual. É preciso ter o dobro de cuidado com o conteúdo compartilhado neste momento. E fica a dica: reveja seu posicionamento de marca e redesenhe suas estratégias. Além disso, não foque apenas no agora, mas já trace objetivos para o pós-crise, pois a pandemia vai passar e qualquer conta de canal digital precisará se reposicionar para continuar tendo uma marca estabelecida no mercado.

(*) Maria Carolina Avis é professora de Marketing Digital do Centro Universitário Internacional.