A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2017

28/05/2012 14:37

O pessimismo ensolarado

Por Fábio Zugman (*)

Inovação é lançar algo novo ao mundo. Muitas pessoas confundem com palavras como criatividade e imaginação. Imaginação é o simples ato de imaginar qualquer coisa, criatividade é imaginar e tornar viável, e por fim, a inovação é quando o produto de seu esforço criativo finalmente vê a luz do mundo.

A personalidade é um conceito mais complicado... Primeiro, porque há várias teorias diferentes sobre a personalidade e o grau com que nascemos de certa forma ou podemos modificá-las. Vamos tentar focar em alguns pontos importantes. O primeiro deles é a persistência.

Dificilmente uma inovação nasce pronta e perfeita no mundo.

Geralmente, o resultado final é fruto de um longo processo de tentativas e erros. A capacidade de persistir perante o fracasso é uma característica de pessoas inovadoras.

Outro fator importante é que pessoas criativas tendem a ser avessas a regras e hierarquias. Afinal, para chegar a algo novo, é preciso destruir o velho e pisar em alguns calos, algo que dificilmente você vai fazer se é do tipo que segue as regras tim-tim por tim-tim. As pessoas criativas também tendem a ter um traço que faz com que elas olhem mais para si mesmas, passem mais tempo em conversas internas do que a média.

Essas características respondem mais ou menos ao grosso da questão, mas deixam de tocar no principal. Afinal, é preciso reunir todos os requisitos para ser criativo? A resposta é negativa. Há pessoas criativas de todos os tipos. Sim, podemos tentar desenvolver um ou outro traço ou melhoria que julguemos importantes para nossas vidas.

Mas o mais importante, se você está criando algo novo, é o momento de reconhecer no que você realmente é boa, e no que você não é. Se você é boa em ter ideias, pode não ter as habilidades de uma boa vendedora, e talvez seja importante encontrar alguém para "vender" suas ideias para você. Se você é empreendedora, pode contratar alguém, se está dentro de uma empresa, pode busca parcerias com profissionais que te completam.

Tem um autor de quem gosto muito, com o pequeno nome de Mihaly Csikszentmihalyi (agora repita o nome dele 5 vezes seguidas!), que tem uma frase ótima sobre pessoas criativas. Segundo ele, pessoas criativas têm o que ele chamou de um "pessimismo ensolarado". Ou seja, elas são pessimistas o suficiente para ver o que há de ruim no mundo para querer mudá-lo, mas são otimistas o suficiente para acreditar que realmente podem fazer algo para mudá-lo.

Se você é pessimista demais, pode "travar" achando que tudo é ruim demais e não adianta fazer nada. Se é otimista demais, acha tudo muito ótimo! Por que então, mudaria alguma coisa? A motivação, pelo menos quando falamos sobre mudanças, vem daquele lugar dentro de você com o qual você está insatisfeita o suficiente para querer mudar, e tem a dose de otimismo suficiente para levar a ideia em frente e achar que tudo vai acabar bem.

(*) Fábio Zugman é paulistano e tem 32 anos. É professor universitário, doutorando em Administração pela FEA-USP e Mestre em Administração pela UFPR. É autor dos livros Empreendedores esquecidos (Elsevier, 2011); Administração para profissionais liberais (Elsevier, 2005); Governo eletrônico: saiba tudo sobre essa revolução (Livro pronto, 2006); O mito da criatividade (Elsevier, 2008); e coautor de Dicionário de termos de estratégia empresarial (Atlas, 2009); Criatividade sem segredos (Atlas, 2010).

A bolha da saúde brasileira está prestes a explodir
A crise econômica e o crescente índice de desemprego da população brasileira refletiram diretamente no setor da saúde. Recente estudo revelou que mai...
Marchinhas do coração
Sei que existem as marchinhas preferidas do coração. São as do passado ou do presente, mas não é delas que quero falar, e, sim, do sofrido coração br...
Reforma da Previdência: aprofundando o deserto na vida dos trabalhadores
O cinema enquanto “sétima arte” muitas vezes busca retratar realidades cotidianas na telona. Não foi diferente o filme “Eu, Daniel Blake”, ganhador d...
O dilema das prisões brasileiras
No último mês de janeiro assistimos, estarrecidos, às rebeliões nos presídios de Manaus, Boa Vista e Natal. As cenas de corpos sem cabeças chocaram a...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions