A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Junho de 2018

30/03/2017 09:18

O poder da comunicação

Por Walter Roque Gonçalves (*)

No artigo anterior vimos sobre a operação da Polícia Federal, “CARNE FRACA”, e as questões éticas que resvalam na população. Em complemento àquele artigo, falaremos hoje sobre a comunicação e o poder que esta tem sobre os negócios.

Para isto, basta observar as consequências do comunicado da operação da PF (Polícia Federal) na mídia. A sensação de que estávamos comendo papelão foi real no primeiro momento, apesar desta parte da notícia ter sido falsa. E, quanto às outras irregularidades?

Trata-se de poucos frigoríficos, contudo, o setor inteiro sentiu o impacto da retração da procura pelo produto brasileiro. Este é poder da comunicação!

No mercado internacional, os prejuízos para as indústrias brasileiras são de milhares de dólares, muitas cargas a caminho e outras que chegaram ao seu destino foram barradas. A liberação da compra da carne brasileira tem sido feita aos poucos e os prejuízos são visíveis.

A investigação da Polícia Federal com certeza tem o apoio da população. A questão principal foi o superdimensionamento da notícia. Nitidamente, existe muita gente boa pagando pelos maus passos de alguns. Obviamente que a PF não teve a intenção de gerar este alvoroço na economia, mas é como dizem, “muitas vezes se fala uma coisa e as pessoas entendem outra”.

O ato de comunicar, apesar de essencial em nossas vidas, ainda causa muitos problemas. Nas empresas então, nem se fala. Projetos inteiros podem se perder por falhas na comunicação.

São informações incompletas, atas mal feitas, reuniões que perdem o foco, instruções mal colocadas, frases de duplo sentindo e, o “telefone sem fio” ou a “rádio peão”: conversas geradas nos corredores onde cada um acrescenta um pouquinho até distorcer totalmente os fatos.

Por isso, para profissionalizar uma empresa, o cuidado com a comunicação é elementar. Este pode ser o diferencial para prosperar ou arruinar os negócios. Por isso, entenda que cada um percebe o mundo a sua forma. Consequentemente, quando forem passadas orientações importantes, ouça e peça feedbacks. Isto ajudará a corrigir os ruídos na comunicação.

Outra questão, “a pressa é inimiga da perfeição”. Tenha paciência ao ouvir e falar com as pessoas. Observe gestos, expressões faciais, tom de voz e as reações a estímulos. Tudo isso ajudará a melhorar as competências nesta área.

Ter consciência de que a comunicação é um fator determinante para os negócios é um excelente começo para melhorias neste sentido. A operação “CARNE FRACA” é um exemplo disso. Veja que poucas palavras e a forma como foram colocadas, fizeram um grande estrago.

(*) Walter Roque Gonçalves é consultor de empresas, professor executivo/colunista da FGV/ABS (FGV/América Business School) de Presidente Prudente

Os três pilares do aprendizado
A educação brasileira passa por um profundo processo de transformação com a implantação da nova Base Nacional Comum Curricular. Precisamos estar pron...
O país onde tudo é obrigatório
Nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra, as regras ou são obedecidas ou não existem, por que nessas sociedades a lei não é feita para explorar ...
Universidade pública e fundos de investimento
  A universidade pública não é gratuita, mas mantida pelos recursos dos cidadãos. E por que a Constituição brasileira escolheu determinar esse tipo d...
Uma nobre atitude de cidadania e espiritualidade
A solidariedade é intrínseca à condição humana, um dever moral que vai além da dimensão religiosa, pois todos somos gregários e frágeis. A bondade é ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions