ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUARTA  22    CAMPO GRANDE 32º

Artigos

O que é melhor para Campo Grande!

Por Por Elizeu Dionizio (*) | 13/12/2013 14:30

Frase bonita, frase de efeito, frase recheada de eufemismo e quando dita com entusiasmo poderia até ser entendido como algo bom, mas se revela sem nenhum sentido ou significado prático. Pelo menos para o cidadão.

Para alguns observadores atentos e conhecedores dos meandros do poder que conseguem interpretar cristalinamente o real objetivo nela contido, sabem bem o que dela esperar. Ou seja, serve somente para o palanque. Ou melhor, serve apenas para tentar justificar aos desavisados que os interesses do seu próprio prolator estão alinhados com o que é melhor. Para ele.

Verbo sem ação é letra morta, são simplesmente palavras ao vento que podem ser banidas pelo que de fato representam para o cidadão que acreditou que as propaladas mudanças eram algo de bom e não a alteração da realidade para o pior.

Ação sem direção é desperdício... de tempo, de recursos, de finalidade.

Ação com direção cumpre objetivos definidos e determinados, como os que a Câmara Municipal de Campo Grande no decorrer deste ano de 2013 tem realizado. Tem cumprido com zelo o encargo que a população lhe outorgou na fiscalização dos atos do Executivo Municipal.

Alguns parecem estranhar que o Legislativo Municipal exerça seu papel e função, como se isso fosse um incômodo apenas para atrapalhar o homem que não sabe trabalhar. Pelo menos essa é a interpretação que pode ser obtida ao compreender que o Ministério Público Estadual já ingressou com duas ações de improbidade administrativa pelos malfeitos do alcaide Alcides.

Veja-se também o Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso do Sul que já proferiu decisão declarando a “fabricação de emergência” na contratação ilegal produzida pelo moço falador do rádio.

Tem que ser anotado que a Seccional de Mato Grosso do Sul da Ordem dos Advogados do Brasil também produziu parecer apontando atos ilegais e ímprobos do chefe do Executivo Municipal de nossa capital.

Some-se a decisão judicial que reconheceu as ações do Legislativo Municipal para conduzir e processar o Sr. Alcides por essas e outras infrações político-administrativas.

Todos esses órgãos de controle, externo e social, conjuntamente com a Câmara Municipal de Campo Grande, apontaram, identificaram, tipificaram, demonstraram sobejadamente atos ilegais do Sr. Alcides, que candidamente afirma que TODOS ESTÃO ERRADOS somente Ele está certo.

Somente Ele quer o melhor para Campo Grande. Somente Ele sabe o que é melhor para a cidade Morena.

Eu, vereador, discordo dessa pretensa avaliação da fantasiosa realidade vislumbrada nas ondas do rádio. A realidade posta, observada, apreciada, jurisdicionada indica outra interpretação, a que demonstra que os caminhos escolhidos estão errados e precisam ser corrigidos.

Essa é a ação de correção. A lei tem que ser cumprida e assim restabelecer o desejo da sociedade na construção de uma Campo Grande melhor. O Sr. Alcides errou. E precisa sair.

(*) Elizeu Dionizio é vereador em Campo Grande pelo Partido Solidariedade.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário