A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 27 de Maio de 2018

14/12/2015 16:08

O que todo estudante de TI deve saber antes do primeiro estágio

Por Marcelo Vianna (*)

 você é estudante de TI, já deve ter se deparado com notícias de que o ‘mar está bom para peixe’, afinal, a TI é a área que mais contrata, e até 2016, segundo estimativas da Brasscom (Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação) as empresas devem buscar 30% mais profissionais somente no Brasil.

É fato: a crise econômica ainda não chegou ao setor de Tecnologia da Informação, mas as empresas querem, cada vez mais, profissionais qualificados. A Conquest One, empresa especialista em recrutamento e seleção de profissionais de TI, faz um alerta para você que está começando a carreira: não busque apenas conhecimentos técnicos. Quer saber mais? Confira as dicas do Marcelo Vianna, sócio diretor da Conquest One:

1) Deixe um legado para a empresa: o estudante, de maneira geral, está buscando o próprio desenvolvimento profissional. A pesquisa “Empresa do Sonho do Jovem em 2015”, publicada recentemente pela Cia de Talentos identificou que nos últimos anos esse item está na lista de prioridade dos jovens entre 17 e 26 anos. Mas, ao entrar para o mercado de trabalho é preciso deixar um legado. Afinal, se a companhia te oferecer possibilidade de inovar, criar e crescer na carreira, o que você pode oferecer em troca? Pense nisso antes de ir a uma entrevista de emprego!

2) Fale inglês fluente: o inglês é básico para a TI. E não é aquele inglês técnico que você aprende na universidade. É o inglês do dia a dia, que vai te permitir participar de uma conference call com profissionais da Índia, Estados Unidos, Reino Unido, compreendendo os diferentes sotaques. O jovem profissional de TI deve entender que a migração para a nuvem é realidade, e que as empresas estão se globalizando. O conselho serve, inclusive para o profissional sênior que ainda busca muitas certificações. Claro, elas são importantes e devem fazer parte da jornada do profissional, que não deve negligenciar o inglês. Então, se você ainda não é fluente, busque cursos focados em conversação ou faça um intercâmbio nas férias.

3) Redes sociais: não peque pelo excesso. O uso quase compulsivo do celular e das redes sociais pode afetar, e muito, a sua concentração no trabalho. É preciso ter atenção ao usar os dispositivos móveis no ambiente corporativo. Afinal, ninguém gosta de conversar com uma pessoa que fica o tempo inteiro olhando para a tela do celular e respondendo mensagens no WhatsApp. No trabalho, é preciso saber o momento de deixar o celular de lado. Por isso, antes de abrir a tela do Facebook ou Twitter durante o expediente procure entender a política da empresa sobre o uso das redes sociais e dispositivos móveis. E, outro conselho: cuidado com o que é compartilhado. Postar informações confidenciais da empresa, reclamar do ambiente de trabalho, salário e do chefe são atitudes antiéticas e causas de demissão em muitas organizações.

4) Comportamento é tão importante quanto conhecimento : não adianta ser um bom profissional, ter inglês fluente e não ter boas atitudes no trabalho. O ambiente de trabalho é complexo, diverso, e é preciso seguir algumas regras básicas de etiqueta, como por exemplo: saber falar com as pessoas; saber pedir; e se comportar em público. Afinal, quem é de TI também precisa se relacionar com pessoas no ambiente de trabalho.

5) Comece devagar: os jovens já começam a sonhar com a liderança, basicamente, no primeiro dia de estágio. Segundo a pesquisa da Cia de Talentos, 67% dos jovens buscam um cargo de liderança. Vá com calma! Em TI, para se tornar um gerente, quiçá um CIO, é preciso tempo, experiência profissional e de vida, por isso desacelere. Antes de sonhar com a cadeira do gestor, entenda o seu perfil profissional Afinal, nem sempre o profissional de TI tem o perfil para a liderança, e você pode ser um bom executor e ser bem remunerado por isso. Muitas vezes, a necessidade de ocupar cargo estratégico pode fazer a empresa substituir um grande técnico por um péssimo líder.

(*) Marcelo Vianna, sócio-diretor da Conquest One

Somos todos caminhoneiros
De acordo com o último estudo da Receita Federal, o percentual de tributos arrecadados no Brasil atingiu 32,38% do PIB em 2016, valor inferior apenas...
Avaliações on-line: devemos confiar?
Mais do que nunca, hoje os consumidores buscam por referências na internet para escolher um produto, serviço ou até mesmo uma experiência. Provavelme...
Desmitificando as sociedades anônimas fechadas
Apesar de a Lei 6.404/76, que trata das Sociedades Anônimas, já ter mais quatro décadas ainda é comum encontrar no meio do empresariado e dos profiss...
Não à fé negativa
Todo indivíduo é capaz. Pode ser o que quiser ser na vida. Consegue aprender absolutamente qualquer coisa, como dominar uma atividade profissional, e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions