A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Junho de 2018

04/04/2014 13:49

Quaresma: deixe-se conduzir pelo Espírito Santo

Por Renan Felix (*)

A Quaresma é um caminho que se estende por quarenta dias e nos conduz à alegria da Páscoa do Senhor, à vitória da Vida sobre a morte. É um tempo de conversão, propício para mudarmos a rota do nosso coração, saindo do nosso egoísmo, que nos fecha em nós mesmos, e seguindo em direção ao amor de Deus e aos nossos irmãos.

Assim como Jesus foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto esse tempo litúrgico quer nos colocar numa atitude de revisão de vida onde, por meio da oração, do jejum e do exercício da caridade, nós nos tornaremos sensíveis ao apelo deste mesmo Espírito que quer nos levar ao deserto para nos falar ao coração.
A oração deve nos lançar em Deus, no Seu amor incondicional por cada um de nós. Ele nos ama como somos, mas não quer nos deixar como estamos, quer nos fazer melhores, mais livres, mais felizes. Contudo, só com um coração orante, em diálogo constante com o grande Amigo, seremos capazes de escutar Sua voz e acolher Sua vontade.

A prática do jejum quer nos devolver o equilíbrio. Muitas vezes, com a correria de nossas vidas, os desequilíbrios vão nos tomando ao ponto de não controlarmos mais nada e vivermos a partir dos nossos desejos e impulsos mais instintivos. Os Santos Padres da Igreja já ensinavam que quem não consegue controlar a boca, não controla mais nada em sua vida. O jejum é a arma eficaz para dizer às nossas vontades mais primitivas que elas possuem um lugar em nossa vida e não o controle dela.

O exercício da caridade nos faz lembrar que, para além de nós, de nossas vidas, dos nossos problemas, existem os irmãos, as suas vidas e as suas necessidades. Numa sociedade individualista, o exercício da caridade nos faz ir além de nós mesmos, superando as nossas diferenças e indo ao encontro do outro não só para dar a ele algo material, mas antes de tudo para dar algo de nós mesmos, de nossas vidas, dos nossos corações.

Se nos dedicarmos a viver as práticas quaresmais de forma coerente, assídua e concreta poderemos - ao fim desse tempo - celebrar a Páscoa do Senhor de maneira totalmente renovada.

Dê mais tempo do seu dia para Deus, mesmo que seja pouco, ao invés de somente deixar de comer coisas, como aquelas de que você não gosta tanto ou de somente dar esmola aos pobres. Faça diferente, dê de você a eles. Acrescente em sua vida o perdão, o amor, a solidariedade, a paciência e tantas outras virtudes.

Deixe-se conduzir pelo Espírito Santo e viva a sua Quaresma de um modo novo, para que na Páscoa, ao cantar "aleluia", você possa ser verdadeiramente um homem novo, uma mulher nova.

(*) Renan Felix é bacharel em história, missionário e diácono da Comunidade Canção Nova
Outros temas do autor: blog.cancaonova.com/renanfelix
Twitter: @renancn

Os três pilares do aprendizado
A educação brasileira passa por um profundo processo de transformação com a implantação da nova Base Nacional Comum Curricular. Precisamos estar pron...
O país onde tudo é obrigatório
Nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra, as regras ou são obedecidas ou não existem, por que nessas sociedades a lei não é feita para explorar ...
Universidade pública e fundos de investimento
  A universidade pública não é gratuita, mas mantida pelos recursos dos cidadãos. E por que a Constituição brasileira escolheu determinar esse tipo d...
Uma nobre atitude de cidadania e espiritualidade
A solidariedade é intrínseca à condição humana, um dever moral que vai além da dimensão religiosa, pois todos somos gregários e frágeis. A bondade é ...


Bacharel em História e religioso?! Pelo visto não aprendeu nada no curso!
 
JESSICA MACHADO GONÇALVES em 04/04/2014 14:13:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions