A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

22/08/2015 14:00

Sete dicas imperdíveis para quem quer trabalhar em cruzeiros

Por Felippo Principe (*)

Considerando a atual cotação do dólar, trabalhar a bordo de um navio está cada vez mais atrativo para o bolso. Se você é comunicativo, proativo, tem disposição e adora viajar, está no caminho certo! Oportunidades não irão faltar, há vagas tanto no Brasil quanto no exterior.

Confira algumas dicas para tornar sua experiência em alto-mar ainda mais agradável.

Só o português não basta - vamos começar pelo óbvio! Qualquer profissional que atua no mercado turístico deve ter como premissa o estudo de idiomas.

Comunicar-se em Inglês é requisito básico para quem quer trabalhar em cruzeiros. E não só o vocabulário técnico. Muitas empresas fazem entrevistas no idioma para atestar a fluência do candidato.

Como diferencial podemos citar o espanhol, por sua abrangência no continente americano e europeu, e também o mandarim pelo aumento significativo de chineses em cruzeiros marítimos pelo mundo.

Foco no trabalho - muitos postulantes a vagas em cruzeiros marítimos estão em busca desta oportunidade por unir sua vocação e a paixão por viajar. Realmente, é uma alternativa tentadora. Afinal, quem não gostaria de conhecer lugares fantásticos sem gastos adicionais?

Porém, é importante lembrar que, acima de tudo, o profissional está num trabalho que requer disciplina, atenção e preparo. Lembre-se, você não será um passageiro, mas um tripulante do navio. Sempre obedeça as regras assinadas em contrato.

Comunicação à distância - utilizar celulares e tablets durante o trabalho não é permitido pelas empresas. Seu uso só pode ser feito nos horários de folga e nos locais destinados à tripulação. Porém, nem sempre a conexão de Internet em alto-mar é boa o suficiente.

Pensando nisso, dependendo da região onde estiver embarcado, vale a pena você comprar um chip de celular pré-pago para conversar com sua família e seus amigos. É barato e tem uma excelente qualidade de conexão. Inclusive poderá ser útil também em alto-mar nos casos de rotas próximas à costa.

Menos é mais - é normal imaginar que seria necessária uma mala abarrotada de roupas para suportar meses a fio fora de casa. Mas acredite: não é!

Tripulantes de cruzeiros possuem uniforme de trabalho e/ou figurino, o que reduz drasticamente a utilização de roupas pessoais durante sua estadia no navio. Além do mais é praticamente certo que roupas serão compradas durante a viagem. Portanto, leve somente o básico para não se atrapalhar nos deslocamentos e no seu retorno.

Escute os mais experientes – para tornar sua experiência no trabalho ainda mais agradável, escute os veteranos, eles já entendem e conhecem o andamento dos processos internos da empresa melhor do que você.

Dicas de comportamento, informações sobre seus chefes e sobre a cultura local, são sempre bem vindas para quem está iniciando numa nova empreitada. Acompanhe blogs sobre o assunto, converse com amigos que já tiveram essa vivência ou com seus próprios colegas de tripulação. É fundamental ouvir aqueles que já tiveram experiências anteriores no mercado.

Construa uma rede de networking - a rotina desgastante de convivência diária com as mesmas pessoas faz com que o bom relacionamento entre os colegas seja um dos principais fatores para conseguir retornar para os cruzeiros.

Planeje suas folgas - em algumas oportunidades você terá algumas boas horas (e, quem sabe, até dias!) fora do navio como folga. Este é o momento ideal para aproveitar ao máximo a viagem, conhecer pontos turísticos e curiosidades dos locais onde irá desembarcar.

Pesquise na Internet os melhores passeios, crie roteiros, planeje! Só não se esqueça de calcular o tempo que irá precisar para chegar aos lugares e retornar ao navio. Tenha sempre uma margem de segurança para evitar atrasos no reembarque.

E, então!? Gostou das dicas? Tenho certeza que se coloca-las em prática você irá conseguir trabalhar com muito mais qualidade e prazer!

(*) Felippo Principe é administrador de empresas e fundador da Summer Factory, empresa especializada em entretenimento para cruzeiros marítimos.

As lições a serem aprendidas com o lago do Parque das Nações Indígenas
“Nesta terra molhada”, após 5 meses com inúmeras iniciativas, do governo e sociedade, o lago artificial do Parque das Nações está voltando a produzir...
Gestão pública é o caminho contra a corrupção
A corrupção é pré-requisito do desenvolvimento, já dizia Gunnar Myrdall, Prêmio Nobel de Economia, em 1974. Ou seja, esse mal é algo comum e enraizad...
A virtude da temperança
Não haverá Paz duradoura enquanto prevalecerem privilégios injustificáveis, que desonram a condição humana, pela ausência de Solidariedade, que deve ...
MS: Um novo salto de desenvolvimento
A história de Mato Grosso do Sul não é uma linha reta. Ela vem sendo escrita, no curso do tempo, por diferentes protagonistas, por meio de um caminho...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions