A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

23/11/2011 16:33

Tecnologia aliada para detecção do câncer de pele

Por Daniela Landim*

O câncer de pele é responsável por 25% do total de tumores malignos no Brasil, segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), e o que assusta as pessoas é a quantidade de diagnóstico de câncer de pele que ouvimos de parentes e conhecidos nos últimos anos.

É importante ressaltar que detectar precocemente o câncer de pele permite a cura na maioria das vezes. Hoje é possível encontrar, nos consultórios, exames que vão além da lupa e da experiência clínica do profissional. Entre eles, a "dermatoscopia" que é um exame realizado por um aparelho (o dermatoscópio), que aumenta de 10 a 70 vezes o tamanho da pinta.

Com o dermatoscópio, pode-se fotografar a pinta, gravar as imagens para ajudar no diagnóstico e, ainda, deixá-la num banco de dados no computador para futuras comparações. Desta forma, o médico dermatologista pode observar o ABCD da pele: Assimetria (se a pinta era redonda e começou a ficar assimétrica); Bordas (se as bordas estão ficando irregulares); Cor (para constatar se mudam as cores, como azul, vários tons de marrom, esverdeada ou rosa); e o Diâmetro (que verifica se a pinta vem crescendo no decorrer das avaliações).

Pela dermatoscopia, a precisão diagnostica do exame chega a 97% e pode-se identificar se a lesão é maligna ou ainda em fase inicial, evitando assim que o paciente faça cirurgias desnecessárias. O acompanhamento é feito anualmente ou dependendo da lesão pode se fazer um acompanhamento mais rigoroso.

É importante que as pessoas se previnam contra o câncer de pele: usar diariamente filtro solar de fator 15 para cima, evitar exposição ao sol entre 10h-16h, praticar esportes externos com roupas adequadas e proteção com chapéu, boné e óculos escuros; e consultar um dermatologista pelo menos uma vez ao ano para exames de controle. O profissional vai avaliar a necessidade de fazer uma dermatoscopia e o melhor procedimento após o diagnóstico.

(*) Daniela Landim é dermatologista, com pós-graduação em Medicina Estética.

Às vezes, temos de magoar alguém para salvar a nós mesmos
Poderemos ter que romper com um parceiro que ainda nos ame, que dizer não a alguém muito querido, que ser antipáticos, pois sempre haverá a necessida...
Por que participar do Comitê dos Usuários de Serviços de Telecomunicação
Desde a polêmica das franquias de dados na Internet fixa, a Agência Nacional de Telecomunicações vive uma crise de imagem e de legitimidade. Na época...
A Guerra de 100 anos: poupadores vs bancos
Há 680 anos, a Europa ocidental testemunhava o início de uma de suas mais longas guerras. A versão mais conhecida entre historiadores é de que o conj...
As deformações sobre o conteúdo (ataques e defesas) da reforma trabalhista
Recentemente li uma matéria no Jornal Valor Econômico, de 11 de setembro de 2017, que me deixou muito intrigado. Na verdade, perplexo. Com argumentaç...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions