ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 15º

Cidades

A partir de maio, Estado volta a gerir Hospital Regional

Haverá um período de transição junto à Prefeitura de Campo Grande até a administração ser totalmente retomada

Por Cassia Modena | 16/04/2024 13:57
O Hospital Regional de Mato Grosso do Sul segue sob a gerência da Sesau (Foto: Divulgação/SES)
O Hospital Regional de Mato Grosso do Sul segue sob a gerência da Sesau (Foto: Divulgação/SES)

A gestão do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) voltará a ser de responsabilidade da SES (Secretaria Estadual de Saúde) a partir de maio deste ano.

Resolução assinada pelo secretário da pasta, Maurício Simões, dá o aval à mudança, que já era cogitada desde o ano passado e foi aprovada na última sexta-feira (12) pela comissão formada pela SES e secretarias de saúde de todos os municípios de Mato Grosso do Sul.

Por enquanto, a gestão segue a cargo exclusivo da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande e é sustentada por protocolo de cooperação com a SES. Até então, o governo estadual apenas fazia repasse de recursos à prefeitura para o gerenciamento.

A cooperação permite que a Sesau receba, processe e autorize pedidos de procedimentos hospitalares e ambulatoriais, além de regular o acesso de pacientes de todo Estado ao HRMS.

Com a mudança, a secretaria estadual passará a gerir também recursos mensais de R$ 4,8 milhões repassados para custear o funcionamento do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul.

Gestão dupla - Haverá um período de transição com gestão dupla do Estado e Município, inicialmente.

"Agora, com a resolução publicada, a partir de maio inicia-se a gestão bipartite até que seja feita a transição completa da gestão para o Estado", explicou em nota a assessoria de imprensa da SES.

Rede estadual de hospitais - A retomada da gestão do Hospital Regional Maria Aparecida Pedrossian faz parte do plano da SES de criar e estruturar uma rede hospitalar estadual composta por centros de saúde estratégicos localizados em cada região de Mato Grosso do Sul.

"Esse projeto visa, principalmente, a ampliação da oferta de procedimentos diagnósticos e terapêuticos hospitalares de média e alta complexidade, estruturados e hierarquizados, conforme o perfil de cada Hospital Regional Estadual, visando a descentralização e a regionalização da atenção especializada em nossas quatro regiões de saúde (Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas)", continua a nota.

A proposta é que o HRMS, dentro disso, concentre parte dos procedimentos de alta complexidade, defina protocolos diagnósticos e terapêuticos, além de servir à disseminação de conhecimentos científicos, pesquisas e práticas por meio da telemedicina.

A SES prevê investir recursos para a construção de hospitais e unidades de saúde nos municípios, além das parcerias e convênios firmados com entes federativos. Entre os que já funcionam e fazem parte da rede estadual estão o Hospital Regional de Três Lagoas e o de Ponta Porã. O Hospital Regional de Dourados, que também será incluso, está em construção.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias