A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Outubro de 2019

23/05/2019 15:31

Casa do Homem Pantaneiro é cedida a memorial da Sanesul e exposições

Termo de cessão de uso do imóvel, denominado oficialmente de Casa do Pantanal, deve passar por reforma

Silvia Frias e Mayara Bueno
Casa do Homem Pantaneiro, denominada oficialmente de Casa do Pantanal, foi construída em 2006 e nunca usada (Foto/Arquivo)Casa do Homem Pantaneiro, denominada oficialmente de Casa do Pantanal, foi construída em 2006 e nunca usada (Foto/Arquivo)

A Casa do Homem Pantaneiro, agora, denominada oficialmente como Casa do Pantanal, será cedida para uso de memorial da Sanesul, com enfoque na preservação ambiental, além de espaço destinado para exposição de artistas regionais. O espaço, localizada dentro do Parque das Nações Indígenas, foi construída em 2005 e entregue em 2006, mas nunca foi utilizada.

O termo de cessão foi assinado há pouco, na Governadoria, pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja, o presidente da Sanesul, Walter Carneiro Jr, e o titular da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, na mesma solenidade em que também foi apresentado cronograma de desassoreamento dos lagos do parque. 

Termo foi assinado em solenidade na Governadoria (Foto: Kisie Ainoã)Termo foi assinado em solenidade na Governadoria (Foto: Kisie Ainoã)

Verruck explicou que a casa servirá como espaço multiuso, que também poderá ser usado para diversos eventos, mas terá esse enfoque ambiental. Segudo ele, entre os projetos, a Sanesul irá expôr trabalhos relacionados à qualidade e monitoramento da água.

O local estará aberto para visitação ao público e, principalmente, estudantes. "A intenção é transformar em um ponto turístico".

Para abrigar o memorial, o espaço passará por reforma, a ser entregue em outubro deste ano, durante as comemorações da divisão do Estado e aniversário de 40 anos da empresa. Segundo o secretário, a Sanesul apresentou projeto com a reforma, mas o valor não foi divulgado. Entre as execuções, melhoria no acesso ao local e revitalização do lago no entorno da edificação.

Projetada durante governo de Zeca do PT, a obra custou R$ 684 mil financiados pelos governos do Estado e federal. O local se tornaria a sede da Fundação Manoel de Barros, mas que dependia de parcerias para viabilizar o funcionamento. Depois que a casa retornou ao governo, não teve destinação, permanecendo fechada e entregue à deterioração.

Lago no entorno da casa deve ser recuperado (Foto/Arquivo)Lago no entorno da casa deve ser recuperado (Foto/Arquivo)
Casa no Parque das Nações Indígenas foi pichada por vândalos (Foto/Arquivo)Casa no Parque das Nações Indígenas foi pichada por vândalos (Foto/Arquivo)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions