A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020

09/12/2019 16:33

Casal de Londrina é preso por torturar criança adotada há 2 meses em MS

Boletim de ocorrência registrado por um conselheiro tutelar fala em “marcas severas de agressão física, com indícios de tortura”

Gabriel Neris
O casal com a criança adotada em Mato Grosso do Sul (Foto: reprodução Facebook)O casal com a criança adotada em Mato Grosso do Sul (Foto: reprodução Facebook)

Um casal foi preso em flagrante na madrugada do último domingo (8), em Londrina (PR), por espancar o filho, de 9 anos. A criança, adotada somente há dois meses em Mato Grosso do Sul, foi levada em estado grave ao Hospital Evangélico. Sarah Carvalho, de 23 anos, e Israel Antunes, de 29, admitiram as agressões.

De acordo com o Paraná Portal e a Rádio 97,1 de Londrina, o garoto está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Ele chegou ao hospital com diversos hematomas, principalmente, na cabeça e nas costas, o que chamou a atenção da equipe formada por médicos e enfermeiros, que decidiu acionar o Conselho Tutelar. O boletim de ocorrência registrado por um conselheiro tutelar aponta para “marcas severas de agressão física, com indícios de tortura”. 

O menino nasceu em Corumbá e mora com a nova família deste outubro. 

Em depoimento, os pais confirmaram as agressões, porém alegaram que o filho teria mordido o dedo da mãe e a surra seria um corretivo na criança. “Veio me morder porque estava carregando ele para colocar no quarto para a gente poder conversar e disciplinar. Mordeu e foi para fora, saiu correndo e ficou gritando na porta. Pegamos ele, colocamos no quarto e disciplinamos de uma forma errada, já estava com a cabeça estourada. Falta de maturidade para agir com a situação”, disse a mãe.

O casal também admitiu chineladas e surra com uma varinha. Sobre graves ferimentos nas costas e na cabeça, os pais alegam que o menino se debateu enquanto era advertido. “Na bochecha e na panturrilha, foi eu. Como ele me mordeu, estava sem a outra mão, estava tentando segurar ele para tirar, a única coisa que eu vi ou dava uma cabeçada e iria machucar ele e a minha (cabeça) ou dava uma mordida, para pelo menos, ele assustar e soltar”, admitiu Sarah.

Segundo os dois, a surra ocorreu no sábado (7),. No domingo, os três teriam passado o dia assistindo filmes, mas à noite a criança começou a ter convulsões. O pai pediu orientação à mãe, que é enfermeira, e por isso procurou o hospital. 

O homem disse que também foi “disciplinado da mesma forma pelo seu pai”. Mesmo assim, ele admitiu o descontrole. "Realmente esquentamos a cabeça, ela não soube se controlar e eu também, começamos a discipliná-lo com o chinelo e a varinha.”

O casal deve responder por tentativa de homicídio. Veja o depoimento da mãe:

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp


Vou acrescentar um detalhe na matéria acima.
O casal preso está classificado como "cidadão de bem".
Todas as pessoas envolvidas nas violências mais absurdas tem o perfil de "cidadão de bem".
 
Critico em 09/12/2019 21:36:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions