ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Cerca de 13 mil vacinas poderão ser remanejadas em MS

Alguns grupos em aldeias se recusaram a tomar vacina e doses podem ser aplicadas em indígenas não-aldeados

Por Guilherme Correia | 07/04/2021 12:15
Indígena de Mato Grosso do Sul vacinado contra a covid-19 (Foto: Divulgação/Governo estadual)
Indígena de Mato Grosso do Sul vacinado contra a covid-19 (Foto: Divulgação/Governo estadual)

Por meio de contato com a Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena), o governo de Mato Grosso do Sul deve remanejar cerca de 13 mil doses de vacina destinadas a grupos em terras indígenas demarcadas, para aqueles que não são "aldeados".

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, informou nesta quarta-feira (7) que esses imunizantes estavam represados em polos indígenas, já que uma parcela desses grupos se recusou a tomar.

“Fizemos uma coleta dessas vacinas, o quantitativo será verificado hoje a tarde, cerca de 13 mil doses de vacina, e poderemos avançar mais nos grupos prioritários”, disse.

Ele detalhou que o planejamento atende determinação do MPF (Ministério Público Federal), que reivindica direitos dos próprios indígenas sul-mato-grossenses. "Aqueles que deixaram suas aldeias por várias motivações e que vieram a se instalar nos municípios de Mato Grosso do Sul. São cerca de 7 mil indígenas nessas condições”, explicou.

Historicamente subjugados, indígenas foram incluídos nas fases iniciais e prioritárias da campanha nacional de imunização, já que, devido a uma série de fatores sociais e sanitários, estão entre os mais vulneráveis à covid-19.

Recusa - Em meados de março, o mesmo movimento foi feito em aldeias de Mato Grosso do Sul, o que gerou críticas por parte de conselhos indigenistas, que alegaram haver desinformação e práticas inadequadas por parte das autoridades sanitárias. Isso fez com que parte desses grupos se recusasse a serem imunizados.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário