ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, QUARTA  25    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Com suspeita de coronavírus, bebê de 3 meses morre no HR

Menino foi internado em Bela Vista e transferido na tarde de ontem para a Capital na condição “vaga zero", segundo secretaria

Por Anahi Zurutuza | 24/03/2020 16:34
Bebê ficou internado no HR, em Campo Grande, da tarde de ontem até a manhã desta terça-feira (Foto: Direto das Ruas)
Bebê ficou internado no HR, em Campo Grande, da tarde de ontem até a manhã desta terça-feira (Foto: Direto das Ruas)

Um bebê, menino de apenas 3 meses, morreu nesta terça-feira (24) no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul. A suspeita dos médicos é que ele tivesse a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, embora Bela Vista, cidade onde vivia, não tenha casos confirmados da doença ou outros em investigação.

Só os testes feitos pelo Lacen (Laboratório Central) poderão confirmar se a criança tinha o vírus que se espalhou pelo mundo. “O resultado demora até 72 horas para sair, mas já conversamos com a SES [Secretaria de Estado de Saúde] e passarão na frente porque se trata de morte”, explicou a secretária de saúde de Bela Vista, Maria Paula Melo.

O bebê havia sido internado no hospital da cidade do interior e foi transferido na tarde de ontem para o HR de Campo Grande, referência para tratar a Covid-19, na condição “vaga zero”, quando a unidade de saúde não espera o direcionamento da central de regulação por se tratar de caso extremamente grave.

“Ele teve pneumonias recorrentes, os rins já estavam em falência e o coração inchado. Mas, nós não tivemos nem acesso ainda ao atestado de óbito para saber como ficou a causa da morte”, explicou a secretária. Ela afirma que apesar do estado gravíssimo, a criança não estava usando respirador quando deixou o município.

A SES informou que "o caso epidemiologicamente não se encaixa como coronavírus" e que a criança possivelmente teve infecção generalizada. Além disso, a mãe da vítima é portadora de HIV, ainda conforme a SES. O resultado dos exames deve sair em 48 horas.

Maria Paula informou ainda que o translado do corpo já foi providenciado. A família e a funerária foram orientadas sobre o velório, que deve durar no máximo quatro horas, não servir comida e água, não aglomerar pessoas. Idosos, crianças e gestantes também não devem ir à despedida. O sepultamento está previsto para acontecer ainda hoje, à noite.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário