ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 26º

Cidades

Contra toque de recolher às 20h, bares e restaurantes querem adiar decreto

A tentativa é que nova restrição entre em vigor só a partir da próxima segunda-feira

Por Aline dos Santos | 10/03/2021 08:10
Cliente em bar de Campo Grande no início da pandemia. (Foto: Henrique Kawaminami)
Cliente em bar de Campo Grande no início da pandemia. (Foto: Henrique Kawaminami)

O presidente da Abrasel/MS (Associação de Bares e Restaurantes), Juliano Wertheimer, afirma que o setor é 100% contra o toque de recolher a partir das 20h e ainda trava negociação com o governo.  O objetivo é que a restrição não seja a partir das 20h, mas, se o decreto for baixado, a expectativa é que entre em vigor a partir de segunda-feira (dia 15).

“Vai ser um acúmulo de prejuízo. Imagina o restaurante de sushi que já comprou peixe para o fim de semana. Vamos pedir, no mínimo, que o decreto tenha validade a partir de segunda”, diz Juliano.

Ele defende que o setor adotou as medidas de biossegurança, como uso de máscara e distanciamento, não sendo um “foco” para disseminação do cororonavírus. “Já foram mais de quatro mil demissões em bares e restaurantes. Alguns já fecharam. Precisamos preservar os empregos dos profissionais que trabalham no setor”.

Segundo a Abrasel, são dez mil bares e restaurantes em Mato Grosso do Sul. O setor emprega 10 mil pessoas. O decreto com as novas restrições para enfrentar a pandemia no Estado, que tem registrado recorde de internações de pacientes com covid-19, deve ser publicado nesta quarta-feira (dia 10).

Campanha da Abrasel contra o toque de recolher em Mato Grosso do Sul. (Foto: Reprodução)
Campanha da Abrasel contra o toque de recolher em Mato Grosso do Sul. (Foto: Reprodução)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário