ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Em 13 dias, Governo toma mais de 50 medidas para evitar coronavírus em MS

Entre janeiro e abril foram mais de 50 ações voltadas para evitar o aumento da doença; dentre elas suspensão das aulas por 15 dias

Por Maressa Mendonça | 30/03/2020 15:03
Comitê de enfrentamento ao coronavírus criado pelo Governo do Estado de MS (Foto: Divulgação)
Comitê de enfrentamento ao coronavírus criado pelo Governo do Estado de MS (Foto: Divulgação)


Desde o início do ano o Governo de Mato Grosso do Sul adotou algumas medidas para evitar a propagação do coronavírus no Estado. Dentre elas, a contratação de 207 leitos hospitalares, suspensão das aulas por 15 dias e instituição do teletrabalho para os servidores. Ao todo, foram mais de 50 ações entre janeiro e março.

A primeira medida foi tomada no último dia de janeiro, quando ocorreu a criação do Centro de Operações Especiais contra o coronavírus. A partir daí, todas as outras ações ocorreram no mês de março, pouco tempo após ter ocorrido a primeira confirmação de um caso no Brasil.  O Campo Grande News selecionou algumas destas medidas.

No último dia 16, o governador Reinaldo Azambuja  (PSDB) proibiu férias para bombeiros e servidores da área da saúde durante o período de pandemia. À época, ele justificou que a doença pode aumentar a demanda desses profissionais. Neste mesmo dia, também determinou que os servidores que tivessem qualquer sintoma da doença informassem o caso ao superior.

Os eventos e atividades do governo do Estado com aglomeração de pessoas foram suspensos  e reuniões presenciais com participação de qualquer pessoa que tivesse retornado de locais com transmissão comunitária do vírus passaram a ser proibidas.

Nesse mesmo dia, o governador autorizou a instituição no sistema home office para os servidores com mais de 60 anos ou com doenças crônicas, ou seja, do grupo de risco para mortalidade da doença.

Representantes das universidades do Estado foram orientados a tomar medidas para reduzir a concentração de estudantes sem prejudicar o calendário acadêmico e também a trocar informações sobre o monitoramento dos casos.

No dia 17 de março as aulas da Rede Estadual de Ensino foram suspensas por 15 dias com alunos recebendo atividades para fazer em casa. Também foi instituído o sistema de entrevistas coletivas online para para evitar a proliferação dos vírus entre profissionais da imprensa.

Um dia depois, teve início a abertura do processo para compra emergencial de 5.000 kits de teste para o novo coronavírus.

Setor do Hospital Regional foi criado para atender exclusivamente pacientes com coronavírus (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Setor do Hospital Regional foi criado para atender exclusivamente pacientes com coronavírus (Foto: Arquivo/Campo Grande News)


No último dia 19, o sétimo andar do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul foi disponibilizado para atender exclusivamente pacientes com coronavírus com total de 48 leitos. As fronteiras do Estado com países vizinhos, Bolívia e Paraguai,  foram fechadas e as visitas dos presídios suspensas. O trabalho em sistema home office passou a ser autorizado para todos os servidores públicos estaduais

Os parques estaduais e centros esportivos foram fechados no dia 20 de março. Nesta data foi publicado também o decreto de estado de emergência em saúde. Um dia depois o governo anunciou a compra emergencial de mais 200 kits de teste para o novo coronavírus.

Famílias com tarifa social ficarão isentas de pagar conta d'água (Foto: Divulgação)
Famílias com tarifa social ficarão isentas de pagar conta d'água (Foto: Divulgação)


No dia 23, o governo anunciou a isenção do pagamento da conta de água durante três meses para 12 mil famílias. Também ficou proibido o corte de água em todas as unidades consumidoras da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul).

Os laboratórios particulares de Mato Grosso do Sul passaram a ser obrigados a notificar a SES (Secretaria de Estado de Saúde) quanto aos casos suspeitos de coronavírus. Também  foi implantado o sistema Disk Corona para esclarecer dúvidas sobre a doença por telefone. Prazos administrativos em relação a processos foram suspensos.

No dia 24 de março foi determinada a suspensão dos cortes de energia elétrica para os consumidores que não conseguirem pagar as contas. A medida é válida por 90 dias.

Médicos legistas receberam autonomia para fazer ou não o exame interno do cadáver durante esse período de pandemia. A ideia é evitar que eles também sejam contaminados.

No dia 25 de março teve início a distribuição de materiais para o combate do Corona nos municípios e o Hospital Regional de Ponta Porã recebeu duas carretas para auxiliar nos casos suspeitos. Um dia depois foi realizado o repasse de R$ 7, 8 milhões para os municípios do Estado criarem ações de enfrentamento à doença.

Ainda no dia 26 de março foi anunciado o escalonamento dos salários dos servidores por etapas entre os dias 31 e 2 de abril com objetivo de evitar a aglomeração dos servidores nos bancos. Os prazos referentes ao programa de recuperação de créditos fiscais (Refis) foram prorrogados.

Visitas foram suspensas nos presídios do Estado; na imagem a "Máxima" em Campo Grande (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Visitas foram suspensas nos presídios do Estado; na imagem a "Máxima" em Campo Grande (Foto: Arquivo/Campo Grande News)


Ainda na quinta-feira (26), os detentos passaram a confeccionar equipamento de proteção individual como álcool, máscaras, capotes e gorros

Na última sexta-feira (27),  ocorreu a entrega de álcool 70% para indígenas e repasse de verba para os municípios.

A segunda-feira (30) começou com a publicação dos procedimentos para contratações feitas pelo Executivo Estadual durante o período de emergência. O Hospital Regional também publicou o plano de enfrentamento à pandemia.