A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Setembro de 2019

11/09/2019 19:43

Greve nos Correios deve atingir 31 cidades de MS nesta quinta-feira

No primeiro dia de greve 26 municípios foram atingidas e servidores de mais 5 devem aderir ao movimento, amanhã (12)

Adriano Fernandes
Servidores que aderiram ao movimento em Três Lagoas. (Foto: Divulgação) Servidores que aderiram ao movimento em Três Lagoas. (Foto: Divulgação)

Servidores de 26 municípios de Mato Grosso do Sul aderiram ao primeiro dia de greve nacional da categoria, nesta quarta-feira (11). Além da Capital, Amambai, Aparecida do Taboado e Três Lagoas são algumas das cidades atingidas. Amanhã (12) mais cinco municípios também podem aderir ao movimento, que não deve chegar ao fim enquanto a estatal não abrir negociações para um reajuste salarial.

Os nomes dos próximos municípios que podem paralisar o atendimento ainda não foi divulgado assim como a quantidade exata de servidores que não estão trabalhando em Mato Grosso do Sul.

Conforme os trabalhadores a direção da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) oferece 0,80% de reajuste. Com uma inflação acumulada de 4% no período, os funcionários teriam uma perda de mais de 3% no poder aquisitivo do salário. A empresa também estaria prestes a suspender benefícios como tickets alimentação e o vale cultura.

 

Grupo vai continuar acampado na sede da empresa na Capital, nesta quinta-feira. (Foto: Divulgação) Grupo vai continuar acampado na sede da empresa na Capital, nesta quinta-feira. (Foto: Divulgação)

Em âmbito nacional, segundo os Correios, cerca de 17,9 mil servidores aderiram a paralisação, sendo 16,1 mil carteiros, 999 operadores de transbordo, 813 atendentes comerciais e 23 outros cargos, conforme o jornal Correio Braziliense.

Diante da situação a empresa apresentou o pedido de dissídio coletivo no TST (Tribunal Superior do Trabalho), nesta quarta-feira (11), sob o argumento da de que a única solução viável seria o fim da paralisação sem a necessidade do aumento de gastos do Estado. Uma audiência de conciliação da estatal com o movimento está marcada para amanhã a tarde (12) em Brasília.

“Vamos aguardar e ver se a empresa está proposta a negociar, caso contrário a greve vai continuar. Avaliamos que esse primeiro dia foi bom e amanhã pela manhã já teremos as respostas dos outros cinco municípios que devem aderir ao movimento”, comentou a presidente do Sintect/MS (Sindicato dos Trabalhadores nos Correios e Telégrafos), Elaine Regina Oliveira.

Ainda conforme Elaine, no interior há agências onde o atendimento foi completamente suspenso. Já na Capital o setor mais afetado foi o de entregas. A lista completa das 26 cidades onde os serviços foram paralisados não foi divulgada, mas Paranaíba, Cassilândia e Costa Rica, também estão entre elas.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions