ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Higienização de prédios é aposta da Segurança para conter vírus entre servidores

Sejusp contabiliza 10 contaminações entre profissionais que atuam na linha de frente de combate a pandemia

Por Tainá Jara | 27/05/2020 18:03
O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antôno Carlos Videira (Foto: Chico Ribeiro/Governo do Estado)
O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antôno Carlos Videira (Foto: Chico Ribeiro/Governo do Estado)

O número de contaminados ainda é pequeno considerando a atuação direta dos profissionais da Segurança Pública nas ações de prevenção ao novo coronavírus. Entretanto, o grupo de 10 servidores já contaminados preocupa o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, e leva a desinfeção de delegacias e até dos centros de formação de policias a se tornar rotina para manter o maior número possível de efetivo nas ruas durante a pandemia.

Somente nas 17 barreiras sanitárias instaladas nas divisas de Mato Grosso do Sul com outros estados são mais de 200 policiais militares atuando. Nos municípios, as forças de segurança participam diretamente na fiscalização de medidas de prevenção, como toque de recolher e descumprimento de quarentena. Portanto, juntamente com os médicos, os servidores estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus.

Desde o início da pandemia, decretada em março, até o momento, dez profissionais de segurança foram infectados no Estado. Foram 4 policiais civis no interior do Estado, sendo 1 em Miranda, 1 em Guia Lopes da Lagunas e 2 em Ponta Porã; 1 policial militar em Campo Grande; 3 agentes penitenciários, sendo 2 em Dourados e 1 na Capital, 1 agente sócio educador em Dourados; e um bombeiro militar na região de Jardim.

Delegacias de Guia Lopes e Ponta Porã, por exemplo, tiveram de ser fechadas para desinfecção. A medida, no entanto, se tornou rotina nos locais de trabalho de policiais e agentes.

“Este protocolo tem sido adotado em todas as localidades. Além de isolar para quarentena aqueles policiais que tiveram contato com aquele que foi positivado, também é feita a desinfecção. Desinfecção esta, que estamos fazendo independente de ter ou não casos suspeitos. Por exemplo, aqui na Capital nós fizemos no Centro de Formação de Praças, no Cfap dos Bombeiros, academia da Polícia Militar, na academia da Polícia Civil, e nas delegacias de pronto atendimento, justamente porque são servidores que estão atuando na linha de frente”, explicou Videira.

Barreiras Sanitárias – Até o momento, as 17 barreiras sanitárias instaladas no Estado já abordou 785 mil pessoas, em 390 mil veículos.

“A avaliação é muito positiva em decorrência da parceria que nós temos feitos com os municípios. Os secretários municipais, independente de ser de áreas de divisa ou de fronteira, tem apoiado a secretária. E a Sejusp, através do seu efetivo da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros tem atuado junto com os munícipes no objetivo da gente enfrentar essa pandemia e superar essa dificuldade dentro do menor espaço de tempos possível, com o menor dano para a população. Os números de Mato Grosso do Sul traduzem o resultado de todo esse esforço do governo do Estado”, avaliou Videiras.

O Estado apresenta um das menores taxas de incidência da doença do País. Até esta quarta-feira, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) registrou 1.186 casos confirmados do novo coronavírus, sendo 18 mortes. No Brasil, os casos ultrapassam os 896 mil, com mais de 24 mil mortos.