A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Junho de 2019

12/06/2019 16:56

Medicamento para doença degenerativa será disponibilizado pelo SUS

Portaria publicada no Diário Oficial da União cria projeto-piloto que disponibilizará Spinraza

Fernanda Palheta
Receita de medicamento de alto custo para paciente de Campo Grande (Foto: Arquivo/ Paulo Francis)Receita de medicamento de alto custo para paciente de Campo Grande (Foto: Arquivo/ Paulo Francis)

Depois da incorporação do medicamento Nusinersen (spinraza) para o tratamento do tipo I da AME (Atrofia Muscular Espinhal), doença degenerativa que não tem cura, o SUS (Sistema Único de Saúde) também ofertará o medicamento para pacientes com os tipos II e III da doença rara.

A portaria publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (12) cria projeto-piloto que disponibilizará o remédio. Segundo o Ministério da Saúde, a previsão é que o medicamento seja disponibilizado aos pacientes a partir de outubro deste ano nos centros de referência para o tratamento da doença.

Com a criação do projeto, o Ministério da Saúde ainda vai coletar dados sobres o uso do medicamento a eficácia. O levantamento será usado para para orientar políticas públicas de saúde no âmbito do SUS.

Em 2018, de acordo com dados divulgados pela pasta, 90 pacientes foram atendidos após demandas judiciais que solicitavam a oferta do Spinraza, ao custo de R$ 115,9 milhões, que significa que em média, cada paciente representou um custo de R$ 1,3 milhão.

Judicialização - O medicamento de alto custo para o tratamento da atrofia muscular espinhal já levou ao bloqueio de R$ 10 milhões da prefeitura de Campo Grande, por ordem da Justiça Federal em duas ações.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions