ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Assunto polêmico: militares no governo divide população ao meio em pesquisa

No Centro-Oeste e Norte, 47% responderam que discordam de militares no governo e 46% concordam

Por Caroline Maldonado | 04/08/2021 08:23
Militares e ex-ministro da Defesa, general do Exército Fernando Azevedo e Silva, no CMO. (Comando Militar do Oeste), quando visitou Campo Grande, em maio de 2020 (Foto: Henrique Kawaminami)
Militares e ex-ministro da Defesa, general do Exército Fernando Azevedo e Silva, no CMO. (Comando Militar do Oeste), quando visitou Campo Grande, em maio de 2020 (Foto: Henrique Kawaminami)

A presença de milhares de militares em cargos do governo federal divide, quase que ao meio, as opiniões em pesquisa divulgada pelo Instituto Paraná Pesquisas. A maioria discorda, mas quando questionadas sobre o impacto disso na imagem do governo, a maioria responde que melhora ou não altera a imagem.

A pesquisa levantou os dados do Centro-Oeste junto com o Norte. Nessas duas regiões, 47,2% responderam que discordam de militares no governo e 46,6% apontaram que concordam, enquanto 6,1% não sabem ou preferiram não opinar.

Com relação à imagem do governo diante da situação, 35,3% dos moradores disseram que melhora, 27,5% responderam que não altera e 30,1% opinaram que piora, enquanto 7,1% não sabem ou não opinaram.

Brasil - Foram entrevistados habitantes com 16 anos ou mais em 26 Estados e Distrito Federal e em 188 municípios brasileiros, do dia 29 de julho até a última segunda-feira (2).

Em todas as cidades, os homens são maioria no grupo dos que concordam com a presença dos militares. Entre eles, 51,7% concordam e 43,8% discordam. Entre as mulheres, 52,8% discordam e 39,5% concordam.

Faixa etária - A reprovação dos militares nos cargos de governo é maior entre os jovens de 16 a 24 anos. Responderam que são contra, 55% deles, enquanto 37,9% concordam e 7,1% não opinaram.

Houve empate entre as pessoas de 25 a 34 anos, pois 46,7% concordam, 46,7% discordam e 6,7% não opinaram. Na faixa etária de 35 a 44 anos, 48,7% concordam, 45,4% discordam e 5,9% não opinaram.

Entre as pessoas de 45 a 59 anos, 47,2% concordam, 47,0% discordam e 5,8% não opinaram. A maioria da população com 60 anos ou mais tende a discordar, mas o resultado também é de pouquíssima diferença. Conforme a pesquisa, 42,9% concordam, 51,2% discordam e 5,9% não opinaram.

Escolaridade - A reprovação de militares no governo é maior entre as pessoas que estudaram até o ensino fundamental.

Nesse grupo, 53,1% discordam e 41,1% concordam. Entre os entrevistados com ensino superior, 47,4% discordam, 46,8% concordam e 5,7% não opinaram. No grupo das pessoas que tem ensino médio, 47,9% concordam, 45,3% discordam e 6,8% não responderam.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário