ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SÁBADO  23    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

MS é um dos 7 estados sem seringas para vacinar contra covid, diz Ministério

Além de MS outros seis estados não tem estoque suficiente de seringas e agulhas para atender à demanda inicial de aplicação

Por Adriano Fernandes | 13/01/2021 23:49
Morador sendo vacinado em posto de saúde da Capital. (Foto: Henrique Kawaminami)
Morador sendo vacinado em posto de saúde da Capital. (Foto: Henrique Kawaminami)

Além da incógnita sobre a quantidade de doses de vacinas contra a covid-19, que Mato Grosso do Sul pode receber o Estado também corre o risco de não ter seringas suficientes para vacinar a população. A situação foi informada pelo próprio Ministério da Saúde ao STF (Supremo Tribunal Federal), em documento protocolado nesta quarta-feira (13).

MS, Acre, Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina, não tem estoque suficiente de seringas e agulhas para atender à demanda inicial de aplicação das vacinas.

Segundo o Ministério da Saúde os estados têm mais de 80 milhões de seringas e agulhas disponíveis para a vacinação contra a covid-19. O plano do Ministério da Saúde, ainda segundo o portal, prevê a entrega de até 30 milhões de doses de diferentes vacinas contra a covid-19 até o fim de janeiro.

No entanto, o governo afirma que, “em análise mais detalhada, observando o estoque de cada estado verifica-se que apenas os estados do Acre, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina não teriam estoque suficiente para suprir essa demanda inicial, caso houvesse a disponibilidade imediata das 30 milhões de doses”.

As informações foram enviadas ao STF por determinação do ministro Ricardo Lewandowski. O magistrado pediu um relatório sobre o estoque de insumos necessários à futura vacinação contra a Covid-19 para analisar um pedido apresentado pela Rede Sustentabilidade.

O partido pediu ao STF que obrigue o governo a comprovar que há estoque suficiente de seringas e agulhas vacinar os grupos prioritários listados no plano de vacinação do Ministério da Saúde.

Insuficiente - O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, disse ao Campo Grande News nesta quarta-feira (13) que estima que Mato Grosso do Sul deve receber, de pronto, pelo menos 2% das 13 milhões de doses que o Governo Federal teria em mãos, já que a população sul-mato-grossense representa 1,23% do total de habitantes do Brasil. Isso corresponde a cerca de 159,9 mil doses.

O Estado precisa, no entanto, de 1,7 milhão de doses para dar conta da demanda da população de risco e que deve ser priorizada na imunização contra covid-19. Isso, já contando com a aplicação das duas doses necessárias.



Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário