ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  25    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Mulher de 71 anos é a quinta vítima do influenza H3N2, confirma Saúde de MS

Conforme última atualização epidemiológica, subiu para 91 casos da doença desde 11 de dezembro do ano passado

Por Guilherme Correia | 04/01/2022 10:55
Mulher é vacinada contra a gripe; atual imunizante não contempla cepa Darwin. (Foto: Kísie Ainoã)
Mulher é vacinada contra a gripe; atual imunizante não contempla cepa Darwin. (Foto: Kísie Ainoã)

Nova morte por influenza H3N2 foi confirmada pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) nesta terça-feira (4). Trata-se de uma mulher, de 71 anos, que morava em Dourados, a 251 quilômetros de Campo Grande, que morreu no último dia do ano, mas a confirmação foi feita posteriormente.

Ela foi internada em 18 de dezembro e morreu no dia 31. Entre as comorbidades registradas, estão doença cardiovascular crônica e diabetes mellitus.

Desde 11 de dezembro, o Estado já acumula cinco óbitos por este subtipo do vírus, que tem gerado preocupação em autoridades de saúde no País. Vale ressaltar que ainda não há confirmação oficial, mas a principal hipótese é de que haja relação com a cepa Darwin, que surgiu na Austrália, e não é contemplada totalmente pela atual vacina da gripe.

O Instituto Butantan já informou que produz o novo imunizante. A previsão do Ministério da Saúde é que a campanha seja iniciada em meados de março.

Com isso, o ano de 2021 termina com pelo menos quatro vítimas da doença. Vale ressaltar que a primeira morte de 2022 foi confirmada ontem, a de uma jovem, de 35 anos, moradora de Campo Grande.

Ao menos até o dia 11 do mês passado, Mato Grosso do Sul estava há quase 12 meses sem casos ou mortes pela gripe.

A partir do boletim no dia 18, foram confirmados sete casos. Na semana seguinte, subiu para 44 e foi confirmada a primeira morte. Sete dias depois, foram registrados mais casos e o acumulado chegou a 91 casos e cinco óbitos, todos pelo subtipo H3N2.

Os cinco casos foram analisados pelo Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) de Mato Grosso do Sul e confirmados para influenza A (H3N2).

A SES recomenda que quem não tomou sua vacina procure uma unidade de saúde para se vacinar, além de utilizar máscaras adequadas, evitar aglomerações e manter as práticas de higienização, especialmente das mãos.

Boletim atualizado - As mortes registradas até agora são a de um homem, de 21 anos, de Campo Grande, em 21 de dezembro.

Sete dias depois, foi a óbito uma mulher, de 76 anos, e no mesmo dia, vítima de Dourados, de 55 anos.

Além da nova morte, do dia 31 de dezembro, o Estado possui confirmação de óbito de uma mulher de 35 anos, que morreu no domingo (2).

Nos siga no Google Notícias