A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Maio de 2019

12/04/2019 17:30

Palestra fala de uso de mosquito infectado com bactéria para conter a dengue

Evento trará pesquisador da Fiocruz para abordar uso da Wolbachia para o manejo do Aedes aegypti; ministro da Saúde participa dos debates

Humberto Marques
Exemplares de mosquitos da Fiocruz que levam a Wolbachia; bactéria pode ser usada no manejo da dengue. (Foto: Divulgação)Exemplares de mosquitos da Fiocruz que levam a Wolbachia; bactéria pode ser usada no manejo da dengue. (Foto: Divulgação)

Será realizado em Campo Grande na segunda-feira (15) o debate “Atualização em manejo clínico da dengue e febre do chikungunya e no controle vetorial do Aedes aegypti”, na Escola de Saúde Pública. O evento, que contará com a presença do ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde), terá entre suas palestras a ministrada pelo pesquisador Luciano Moreira, sobre o uso do mosquito infectado com Wolbachia para controle do transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya.

Moreira, que é pesquisador da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e líder do WMP (World Mosquito Program) no Brasil, falará sobre uma técnica pesquisada há quase dez anos na instituição à qual é vinculado. A Wolbachia pipientis é observada há quase 80 anos em mosquitos da espécie Culex, estando presente em quase 70% dos insetos do mundo. Porém, não é capaz de infectar invertebrados. Conforme o site da fiocruz, a bactéria é capaz de bloquear a transmissão do mosquito da dengue no Aedes, sendo inclusive transmitido pelos ovos da fêmea.

Em 2011, testes na Austrália lançaram mosquitos infectados com a bactéria na natureza e, em cinco semanas, a Wolbachia foi identificada em quase 100% das regiões testadas. Os estudos de Moreira são focados na liberação dos insetos com a bactéria em municípios com mais de 500 mil habitantes –situação de Campo Grande, que vive epidemia de dengue. Em Mato Grosso do Sul, as notificações já superam as 21 mil.

Além de Mandetta, participam do evento a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, e pesquisadores do Estado, Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Rivaldo Veâncio, da Fiocruz/UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) falará sobre o manejo da dengue em adultos, enquanto a infectologista Márcia Maria Ferrairo Janini Dal Fabbro abordará a presença da doença em crianças.

Conforme a assessoria da SES, a médica infectologista Melissa Falcão falará das experiência de Feira de Santana no (BA) manejo de arboviroses, e André Siqueira fará apresentação da Replick (Rede de Pesquisa Clínica Aplicada em Chikungunya), do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, entre outros debates.

Durante o evento, será lançada ainda a Frente Parlamentar Estadual de Enfrentamento à Tríplice Epidemia (Dengue, Chikungunya e Zika). As atividades serão realizadas na Escola de Saúde Pública “Dr. Jorge David Nasser”, na Avenida Filinto Muller, 1.480, a partir das 8h.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions