ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  22    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Prazo para realização de exame toxicológico de motoristas termina terça-feira

A não realização do exame é considerada infração gravíssima, com multa de R$ 1.467,35 e sete pontos na CNH

Por Jhefferson Gamarra | 28/04/2024 08:24
Trânsito na BR-163 em Campo Grande (Foto: Arquivo\Paulo Francis)  
Trânsito na BR-163 em Campo Grande (Foto: Arquivo\Paulo Francis)

Motoristas que possuem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias C, D e E têm até o dia 30 de abril para realizar o exame toxicológico obrigatório. A não renovação dentro do prazo estabelecido pela Senatran (Secretaria Nacional de Trânsito) acarretará em autuação a partir de 1° de maio, com multa no valor de R$ 1.467,35 e sete pontos na CNH, conforme o artigo 165-D do CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

Para os motoristas que não necessitam da habilitação nas categorias C, D ou E, uma alternativa viável é o rebaixamento de categoria, cujo custo varia a partir de R$343,51, dependendo da validade da CNH ou da intenção do condutor de exercer atividade remunerada nas categorias A ou AB.

"Esse condutor que possui a sua CNH na categoria C, D ou E, e por algum motivo não atua como motorista profissional, precisa agendar atendimento na agência do Detran-MS, onde irá preencher um requerimento para solicitar o rebaixamento de categoria. Com esse pedido, o Detran registra uma ocorrência para controle e automaticamente marca na base local a categoria rebaixada para que ele abra um processo de renovação nessa categoria. Com isso, ele passará pelo exame médico e ou psicológico e médico, sendo avaliado na categoria solicitada, para emissão da CNH. O rebaixamento somente é efetivado no sistema nacional, após a emissão da nova CNH", explicou o gerente de habilitação do Detran-MS, Luiz Fernando Ferreira.

A Secretaria Nacional de Trânsito reforça que os condutores que não regularizarem a situação, receberão multa mesmo que não exerçam atividade remunerada. Desde 2016, é obrigatório o exame toxicológico na obtenção e renovação das categorias C, D e E. Assim como, a cada 2 anos e 6 meses, independente se o condutor exerce atividade remunerada ou não.

Dados do Senatran apontam que 3,4 milhões de condutores das categorias C, D e E ainda estão em situação irregular em todo o Brasil. Levantamento do dia 25 de abril, mostra que na região Centro-Oeste, 328.937 condutores seguem com os exames pendentes, sendo 61,517 em Mato Grosso do Sul.

O prazo para o primeiro grupo de motoristas profissionais com vencimento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) entre janeiro e junho, terminou em 31 de março. Já o segundo grupo, que trata dos condutores com vencimento da habilitação entre julho e dezembro, deverá realizar o exame toxicológico dentro do prazo legal previsto para 30 de abril.

Para auxiliar os motoristas, a Secretaria Nacional de Trânsito criou uma página online que permite consultar necessidade ou não de realizar exame. A Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran) voltou a notificar esta semana, via Carteira Digital de Trânsito (CDT), os condutores das categorias C, D e E que ainda não regularizaram a situação.

Além disso, a Senatran criou uma página na qual os motoristas podem consultar de maneira simples, se precisam ou não fazer o teste. Para saber se é necessário ou não fazer o exame toxicológico basta acessar a página e seguir os seguintes passos: Informar CPF, data de nascimento e data de validade da Carteira Nacional de Habilitação nos espaços informados; • Clicar no botão “Prosseguir”; Imediatamente, o usuário será conduzido a uma das telas abaixo, com detalhamento de prazos, vencimentos e alertas.

Nos siga no Google Notícias