ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SÁBADO  25    CAMPO GRANDE 14º

Cidades

Procura por medicamento causa fila de espera de 2 horas na Casa da Saúde

SES alega que demora é pontual e comum no começo do mês

Por Kamila Alcântara e Geniffer Valeriano | 01/04/2024 16:42
Pessoas formam fila para conseguir senhas de atendimento na Casa da Saúde (Foto: Henrique Kawaminam)
Pessoas formam fila para conseguir senhas de atendimento na Casa da Saúde (Foto: Henrique Kawaminam)

A população que precisa de medicamentos mais complexos enfrenta dificuldades ao buscar por atendimento na Casa da Saúde, fixada temporariamente no Centro de Convenções Albano Franco, em Campo Grande. Mesmo com senhas, a demora era superior a 2 horas nesta tarde (1º), e a SES (Secretaria Estadual de Saúde) alega que a alta procura é comum nos primeiros dias do mês.

Com o filho de 10 anos que necessita do Somatropina, hormônio que auxilia no crescimento, Tais Marçon chegou por volta do meio-dia no local, mas às 14h20 ainda não tinha conseguido ter acesso ao remédio. “Até as 14h só tinham chamado uma senha e tinha sete pessoas na minha frente. Então abri mão da renovação porque eu não tenho como passar a tarde toda aqui. Eu acho que eles devem ter senhas que andam mais rápido, porque os atendentes devem estar no intervalo do almoço e a senha fica vinculada a essa pessoa”, desabafa a mãe.

Já um aposentado de 70 anos, que foi ao local retirar o Secuquinumabe para a filha portadora de psoríase, tinha um agendamento para as 8h e não foi atendido por ter chegado atrasado, foi remarcado para a tarde e a demora persistiu.

“Eu estava agendado para 8h, mas atrasei cinco minutos e foi remarcado para às 13h e até agora [por volta de 14h30] nada. Já vim outras vezes e o atendimento foi mais rápido, não demorava tanto assim. Pra mim eles disseram que estão demorando pela quantidade de pessoas, por estar lotado”, relata o idoso.

População aguarda atendimento na Casa da Saúde (Foto: Henrique Kawaminam)
População aguarda atendimento na Casa da Saúde (Foto: Henrique Kawaminam)

Outra pessoa que espera por atendimento é uma advogada, de 39 anos, que foi ao local tentar retirar o Rituximabe de uma cliente. Só este medicamento está avaliado em R$ 1 mil a caixa. “Cheguei às 11h20, mas até agora [por volta de 14h20] não consegui ser atendida, só consegui pegar a senha. Minha cliente precisa do remédio por ter uma miastenia grave que afeta o sistema nervoso, locomoção, a voz e alguns órgãos”.

Ao Campo Grande News, a SES esclarece que o fluxo no atendimento da Casa da Saúde se intensifica no primeiro dia de cada mês devido à entrega de medicamentos mensais aos pacientes. Devido ao feriado prolongado da Semana Santa, muitos pacientes também deixaram para fazer a retirada de medicamentos nesta segunda-feira, o que ampliou o tempo de espera para atendimento no local.

Foi destacado, ainda pela secretaria, que servidores de outros setores foram remanejados para que pudessem oferecer maior agilidade no atendimento ao público que se fez presente na unidade.

Direto das ruas - A imagem chegou pelo Direto das Ruas, o canal de interação dos leitores com o Campo Grande News. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

 Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias