ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Projeto de redução de filas do SUS tem adesão de 21 municípios de MS

Iniciativa estadual avança com procedimentos cirúrgicos e exames diagnósticos

Guilherme Correia | 19/08/2023 22:01
Médico realiza exame ofalmológico em paciente (Foto: Divulgação)
Médico realiza exame ofalmológico em paciente (Foto: Divulgação)

Projeto "MS Saúde: Mais Saúde, Menos Filas" transforma cenário da saúde em 21 municípios de Mato Grosso do Sul. Com ênfase na oferta de atendimento eficaz e de qualidade, o projeto tem avançado significativamente, proporcionando serviços médicos e cirúrgicos essenciais a diversos pacientes sul-mato-grossenses.

O projeto, que visa combater as filas de espera por procedimentos médicos, já contemplou um leque diversificado de especialidades, incluindo cirurgia geral, oftalmológica, vascular, ortopédica, otorrinolaringologia, urológica e ginecológica. Diversos pacientes foram beneficiados com procedimentos cirúrgicos, tendo acesso a tratamentos que aliviam seus quadros de saúde.

Para Maria Angélica Benetasso, superintendente de Gestão Estratégica da SES (Secretaria Estadual de Saúde) e coordenadora do MS Saúde, o projeto está alinhado com as demandas da população e se mantém em constante expansão. "Estamos orgulhosos de ver o MS Saúde sendo implementado em diversos municípios. As ações desta semana já atenderam locais como Sidrolândia, Camapuã, Miranda, Bonito e Rio Brilhante, oferecendo atendimento ágil, de qualidade e humano."

O projeto também promove a realização de exames diagnósticos de alta complexidade. Essa etapa será iniciada nas próximas semanas, com os exames ocorrendo principalmente na cidade de Campo Grande. Hospitais renomados, como o Hospital do Pênfigo e a Santa Casa, estão agendados para executar exames como ecocardiografia transtorácica e ressonância magnética, contribuindo para diagnósticos mais precisos e tratamentos eficazes.

A adesão ao projeto tem sido expressiva. No balanço referente ao mês de julho, foram registradas 1.402 consultas de pré-operatório agendadas, com 960 pacientes comparecendo. Dessas consultas, 240 pacientes receberam indicação cirúrgica e 159 procedimentos cirúrgicos já foram realizados. No entanto, foi observado um número significativo de faltas (442), o que reforça a importância da atualização cadastral no cartão do SUS para garantir o acesso aos serviços.

Com a oferta de 136 tipos de procedimentos cirúrgicos e 74 tipos de exames diagnósticos, o projeto busca transformar positivamente a saúde pública no estado, garantindo cuidados abrangentes e de alta qualidade.

Por meio de parcerias com estabelecimentos de saúde e prefeituras, o projeto está preparado para realizar 15 mil cirurgias eletivas em diversas especialidades, além de realizar mais de 42,5 mil exames diagnósticos, abrangendo procedimentos como ressonância magnética, tomografia computadorizada e endoscopia. O investimento estadual é de R$ 45 milhões, além de recursos federais.

Nos siga no Google Notícias