ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

"Recebi mensagens me xingando", diz jovem diagnosticada com coronavírus

Thayany Silva foi criticada por ter ido a uma festa, mas diz que não sabia que estava doente; agora, está isolada em casa

Por Silvia Frias | 15/03/2020 11:24
Ueze e Thayany estiveram no Rio e voltaram a São Paulo (Foto/Reprodução)
Ueze e Thayany estiveram no Rio e voltaram a São Paulo (Foto/Reprodução)


Em isolamento desde a última quinta-feira (12), a acadêmica de Administração Thayany Silva, 23 anos, acompanha em Campo Grande pela internet a repercussão do diagnóstico do namorado e, mais recentemente, do próprio, de infecção pelo novo coronavírus.

Thayany é um dos dois casos confirmados para doença em Mato Grosso do Sul. O outro é de um homem de 31 anos que esteve a trabalho em Londres, na Inglaterra e voltou para a Capital com o vírus.

Depois de anunciar o teste positivo nas redes sociais, Thayany diz que começou a recebeu mensagens indignadas de frequentadores da casa noturna Valley. Ela esteve em uma festa na quarta-feira (11) na boate,  que foi fechada depois do diagnóstico positivo. “Agora estou mais calma, no começo fiquei muito triste, recebei muitas mensagens me xingando, me assustei”, disse.

Thayany é namorada de Ueze Zahran Stamatis, de 27 anos, neto do empresário Ueze Elias Zahran, que teve diagnóstico confirmado para coronavírus na quinta-feira (12). O rapaz, residente em São Paulo, publicou nas redes sociais a informação, alertando às pessoas que entraram em contato com ele a fazer exames. Há semanas ele não vêm a Campo Grande. garante.

Na semana anterior, o casal havia passado temporada no Rio de Janeiro. Thayany contou ao Campo Grande News que eles saíram de São Paulo de carro e foram para o Rio. Na volta, de carro, ela ficou no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), retornado para Campo Grande na segunda-feira (9). “Eu ainda viajei de máscara”.

Na terça-feira (10) começaram os sintomas mais leves. "Senti incômodo na garganta, tomei remédio e não senti mais  nada". O casal conversava diariamente e não cogitou qualquer possibilidade de coronavírus.

A preocupação começou a ganhar forma quando Ueze teve febre e dor no corpo e resolveu ir ao Hospital Albert Einstein (SP) para fazer exames em São Paulo. O diagnóstico para novo coronavírus foi confirmado às 18h11 do dia 12. “Ele estava no telefone comigo quando soube do resultado. Na hora, ele pediu para que eu fosse ao médico, mesmo sem sintomas", conta a jovem.

No mesmo dia, Tahyany foi até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Leblon e o resultado positivo para Covid-19. “Na hora que vi que deu positivo, deu uma gelada no coração”.

Desde o diagnóstico do namorado, Thayany foi isolada em casa. Os pais cederam o quarto para que ela pudesse ficar sozinha, sem compartilhar banheiro com a família. A comida é deixada na porta e a jovem não tem contato com eles ou com o irmão, de 13 anos. Ela ficará em quarentena por 14 dias e voltará ao médico para nova consulta.

A jovem não teve nenhum sintoma novo desde a dor de garganta. “Não senti mais nada, eu estou muito bem”, disse, em vídeo gravado no Instagram.

O que a abalou foi a repercussão do caso. Recebeu diversas mensagens de pessoas revoltadas pelo fato dela ter ido a uma festa de formatura de Medicina Veterinária da UCDB na quarta-feira (11), na Valley.

“Eu não sabia que estava com coronavírus, não tinha sintomas, não seria irresponsável de ir à festa doente”, disse. “Recebi mensagem de gente dizendo ‘se eu te encontrar na rua...’, fiquei muito triste”. Em conversa com médico, soube que pelo menos 18 pessoas foram à unidade de saúde dizendo que foram na Valley, alguns, nem no mesmo dia que ela.

Thayany disse que, assim que soube do diagnóstico, responsáveis pela Valley entraram em contato com ela, para saber do estado de saúde. A jovem também foi orientada pelos médicos a alertar quem esteve mais próximo dela, algumas amigas e a família, que façam exames.

A informação inicial era que era acadêmica de Veterinária da UCDB, mas a assessoria informou que ela trancou o curso e, por isso, não frequentou aulas este ano na faculdade. Thayany disse que atualmente é aluna de Administração da Uniderp, em curso à distância.