ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 12º

Cidades

Comissão de deputadas virá a MS ouvir mulheres vítimas de violência

Além de MS, grupo criado hoje visitará São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, além do Distrito Federal

Por Silvia Frias | 08/03/2019 14:20
Ato de criação do grupo foi feito ontem, em reunião com presidente da Câmara, Rodrigo Maia (Foto: Luís Macedo/Câmara dos Deputados)
Ato de criação do grupo foi feito ontem, em reunião com presidente da Câmara, Rodrigo Maia (Foto: Luís Macedo/Câmara dos Deputados)

Comissão externa formada por deputados de partidos governistas e de oposição virá a Mato Grosso do Sul, um dos estados listados como um dos quatro com maiores índices de registro de violência contra a mulher para ouvir relato das vítimas. O ato de criação da equipe foi realizado hoje, mas a comissão será instalada oficialmente no dia 26 de março.

O ato foi realizado simbolicamente no Dia Internacional da Mulher, com participação de cinco parlamentares, número mínimo exigido, porém, o colegiado deve começar os trabalhos com 15 deputadas. “Todas queriam participar, mas vamos chegar a um número que represente cada região, cada estado [entre os] que têm números mais alarmantes de violência contra a mulher e casos de feminicídio”, disse Flávia Arruda (PR-DF).

Na lista da comissão estão os cincos regiões que mais registraram este tipo de ocorrência: São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também participou do ato.

Segundo Flávia Arruda, a comissão dará voz às mulheres agredidas. “Onde houver um agressor, nós estaremos presentes para dar voz, dar luz, cobrar protocolos de atendimento, acolhimento a essa mulher.” Ao final dos trabalhos do colegiado, que poderá durar toda a legislatura, será apresentado um relatório com as conclusões do trabalho, que poderão embasar projetos de lei que auxiliem no combate à violência contra a mulher.

Painel - O Senado também aproveitou o dia de hoje e, por iniciativa do Observatório da Mulher contra a Violência, lançou o novo Painel de Violência contra as Mulheres.

A ferramenta serve para de consulta sobre indicadores, com acesso interativo, que relaciona dados de diversas fontes para oferecer um panorama da violência contra mulheres no Brasil.

O painel consolida, sistematiza e apresenta dados oficiais de homicídios, agravos de notificação da saúde (violência doméstica), ocorrências policiais e processos judiciais relacionados à violência contra mulheres no Brasil e por cada estado nos últimos anos.