A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/08/2013 09:46

“Só pensei em salvar minhas filhas”, diz esposa de homem morto a tiros

Evelyn Souza
Fiat Estrada foi recolhido e deve passar por perícia. (Foto: Cleber Gellio)Fiat Estrada foi recolhido e deve passar por perícia. (Foto: Cleber Gellio)

O comerciante João de Souza Gondim, 52 anos, que foi assassinado no último sábado (17), era foragido da Justiça e estava com a esposa e as duas filhas, de dez meses e nove anos, no momento do crime.

“Estávamos de carro, próximo a nossa casa quando duas pessoas de moto se aproximaram e começaram a atirar. Quando ele bateu o carro, eu desci correndo e só pensei em salvar minhas filhas”, disse a esposa, Maria Rozigredes da Silva, 34 anos.

A mulher também contou que as crianças estavam no banco da frente e por sorte não ficaram feridas. “Estava com o meu bebê no colo, se ele estivesse na cadeirinha, teria sido atingido. A minha outra menina de nove anos ficou sentada do meu lado. Foi Deus”, revela Maria.

Ela não quis comentar sobre o motivo que possa ter levado a morte do marido, com quem foi casada por 14 anos. João de Souza Gondim já havia sido preso e estava com mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas.

O crime aconteceu por volta das 18h30, na rua da Divisão, no bairro Parati, em Campo Grande. A vítima dirigia um Fiat Estrada, quando os motociclistas efetuaram os disparos. João de Souza foi atingido na cabeça, perdeu a direção do veículo e bateu de frente com uma caminhonete S-10, que seguia pelo sentido contrário da pista. Ele morreu no local.

Na caminhonete estava o motorista Benedito José dos Santos, 59 anos, e um passageiro de 70 anos, que não teve o nome divulgado. Eles não ficaram feridos.

“Se o meu carro fosse de passeio, seria mais um óbito, a batida foi muito forte, foi muito feio. Sou motorista há 40 anos, nunca tinha me envolvido em acidente”, diz o aposentado que voltada de Camapuã e estava indo deixar o amigo em casa.

A 5ª delegacia de Polícia investiga o caso.



Ô, doutor delegado,o sr já indiciou essa mulher? Alem de acoitar um criminoso foragido ainda pôs a vida crianças em risco de morrer.Aperta ela que por fim vai falar a quem o falecido devia e quem o matou.
 
samuel gomes-sidrolandia em 19/08/2013 13:03:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions