A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

15/04/2011 14:40

Absolvido advogado acusado de intermediar assassinato de empresário

Fabiano Arruda e Nadyenka Castro

Resultado do julgamento nesta sexta foi de 5 votos a 2

Por 5 votos a 2, o advogado Gilson Gomes da Costa foi absolvido nesta sexta-feira no Tribunal do júri. Ele era apontado como um dos mandantes do assassinato do empresário Alci Pedro Arantes, irmão do prefeito de Rochedo, Adão Pedro Arantes.

Contra o réu, havia provas de gravações com João Batista Domingos, o João Quentura, para contratar pistoleiros e matar o empresário.

A defesa de Gilson contestou as acusações e afirmou que não havia prova, bem como não havia motivo para matar Alci.

Parentes da vítima e do réu acompanham a sessão nesta sexta-feira. Bastante emocionada, Sandrielly Arantes, filha da vítima, mostrou indignação. “Ficou o sentimento que não existe justiça”, afirmou.

Já Silvio Arantes, irmão de Alci, falou que o sentimento é de frustração. “Acatamos a decisão do conselho de sentença, mas vamos conversar com o promotor para ver se há possibilidade de recorrer”, diz.

Absolvido, o réu falou em alívio. “Tirou um fardo das minhas costas. Era uma acusação que sempre rebati. Não tinha motivos. Foi um alívio para mim e minha família”.

O caso - O julgamento do advogado ocorre quase cinco anos após o crime, que foi em outubro de 2006, quando Alci foi morto dentro de uma caminhonete em frente à casa da ex-mulher, Cyntia Carvalho Martins.

A imputação feita ao advogado é com base no depoimento de João Quentura à Polícia Civil e em juízo, onde afirma que foi procurado por Gilson para contratar os executores.

E também porque, em 75 dias, o réu e João Quentura falaram 32 vezes ao telefone, sendo três no dia do crime, uma delas às 6h56min. O assassinato foi entre 6h40min e 7h.

Costa era advogado de Cyntia, que também é acusada de ser mandante do homicídio. Ela deve ir a julgamento no dia 29.

Cynthia e Alci estavam em processo de separação. Ela foi acusada de mandar matar o marido com interesse na herança e seguro de vida. Eles estavam separados porque Alci descobriu que o filho mais novo dela não era descendente dele.

Ela aguarda o júri em liberdade. Os outros condenados estão presos.

Mega-Sena acumula de novo e prêmio estimado sobe para R$ 43,5 milhões
Mais uma vez a Mega-Sena ficou sem vencedor na faixa principal e, com isso, a premiação acumulou e pode chegar a R$ 43,5 milhões no próximo concurso,...
Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions