A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

26/06/2009 21:11

Acusados de latrocínio em São Gabriel são condenados

Redação

Pedro Júlio Ramos Orrego foi condenado à pena de 53 anos e dois meses de reclusão, em regime fechado, e Edílson da Silva Rodrigues recebeu a pena de 56 anos e dois meses de prisão também em regime fechado. Eles são acusados de roubar bens, matar e ocultar o corpo do advogado Benedito Celso e de seu funcionário Guinarte Pinto Martins, em São Gabriel do Oeste, cidade distante 141 quilômetros de Campo Grande.

O crime aconteceu em janeiro de 2008 na fazenda Nascentes, de propriedade de Benedito Celso e também contou com a participação de Manoel Orrego, pai de Pedro Julio. Na época, os três autores, que foram denunciados pelo MPE (Ministério Público Estadual) por meio do promotor de Justiça Alexandre Magno Lacerda, trabalhavam para o advogado fazendeiro.

O crime aconteceu após discussão acerca da demissão de Pedro Julio, que culminou no roubo de alguns bens. As vítimas foram atingidas por Pedro e Edílson com golpes de machado e ainda tiveram mais bens subtraídos.

Na ocasião, os corpos foram ocultados de forma a impedir a localização, porém, após inquérito policial, foi feito pedido de busca e apreensão, resultando na investigação e apontamento dos réus como autores dos dois latrocínios. Manoel estava presente no momento da fuga e acabou sendo absolvido, depois de se averiguar que o número de provas para sua acusação era insuficiente.

Conforme o promotor Alexandre Magno Lacerda, a OAB/MS (Ordem dos Advogados, seccional de Mato Grosso do Sul) se mobilizou para a condenação da dupla e também para que o caso fosse elucidado com rapidez.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions