A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

03/05/2010 19:18

Acusados de matar garota de programa continuarão presos

Redação

A 2ª Turma Criminal do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), após sessão realizada nesta segunda-feira à tarde, negou liberdade aos jovens Leonardo Leite Cardoso, 27, e Fernando Pereira Verone, de 19 anos, acusados de matar a garota de programa Claudinéia Rodrigues, a "Néia", de 25 anos, em maio do ano passado, em Campo Grande.

O julgamento estava previsto para ser realizado em fevereiro deste ano, mas, como houve recurso dos três réus, o juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, decidiu suspender.

Os dois foram presos em junho, e um terceiro envolvido, Hugo Pereira da Silva, 19, já estava solto porque a Justiça considerou que ele não participou das agressões que levaram Claudinéia a morte.

Hugo diz que somente Leonardo deu pedradas em Claudinéia. Já Leonardo declarou que somente Fernando agrediu a garota de programa. Fernando disse que foi apenas Leonardo.

Laudo psicológico apontou que Leonardo tem transtorno bipolar e Fernando estaria com depressão.

O caso - Os garotos estavam no carro do pai de Fernando, um Palio Wekend, e pegaram Claudinéia e uma amiga no centro da Capital. Ao perceber a situação de perigo, a amiga pulou do carro em movimento.

Claudinéia ficou e foi levada pelos rapazes para um matagal atrás do Aeroporto Internacional de Campo Grande. Ela foi morta e deixada no local.

Os advogados que atuam como assistentes de acusação no caso, Otávio Trad e Lucas Navarro, queriam que Hugo, Fernando e Leonardo pagassem pensão aos três filhos deixados pela vítima.

Leonardo é defendido pela advogada Maria de Lourdes Silveira Terra; Hugo pelo advogado Ricardo Trad e Fernando por Walmir Debortoli.

Matéria editada às 10h

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions