A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/04/2010 10:40

Adolescente que matou menina vendia entorpecente

Redação

Autor confesso do tiro que matou Alinne Lima dos Santos, 14 anos, um adolescente de 16 anos admitiu que vendia drogas. Na residência do garoto, foram encontrados 60 "papelotes" de pasta-base e outros dois na cueca. O crime ocorreu na madrugada do dia 13 de abril, na casa do jovem, localizada na Rua Leandro da Silva Salinas, Bairro Mário Covas, em Campo Grande.

O adolescente prestou depoimento na Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude). Ele estava na Santa Casa de Campo Grande porque recebeu um tiro no rosto, desferido por Alinne.

Quando chegou à delegacia, os policiais civis encontraram com o garoto oito porções de droga, duas na cueca e outras no bolso. Embora o adolescente tenha confessado que vendia drogas, a Polícia tenta identificar quem era o responsável pelo tráfico.

Ainda não é possível apontar se ele atuava como "avião", pessoa contratada para levar drogas da boca-de-fumo ao usuário, ou se a casa era um ponto distribuidor de entorpecente.

O adolescente também não detalha se algum dos jovens havia consumido drogas no dia da morte.

O autor contou à Polícia Civil que atirou contra Alinne porque ela havia desferido o tiro contra o rosto dele propositalmente. No entanto, a versão apresenta divergência em relação ao depoimento da amiga de Alinne.

A menina de 16 anos também foi baleada. A sobrevivente também foi interrogada e garante que o tiro desferido por Alinne foi acidental.

A amiga ressalta que Alinne foi à casa do garoto porque tinha interesse de "ficar" com ele. Ela afirma que os dois estavam deitados e o adolescente foi baleado quando Alinne brincava com a arma.

Baleado, o jovem passou a atirar contra as duas. Já na versão do rapaz, Alinne atirou para acertar o rosto dele e foi ao lado da amiga, para tentar se esconder.

Somente quando os laudos periciais forem concluídos será possível apontar as circunstâncias do crime.

Alinne estava em frente da casa onde morava com a mãe, a amiga baleada, o irmão desta amiga e outra jovem.

Todos participavam de uma festa de aniversário quando Alinne e amiga foram para a casa do adolescente, distante poucos metros da casa da garota.

A confusão ocorreu dentro da casa do autor. Alinne caiu morta na rua e o crime abalou a comunidade do bairro, localizado na saída para São Paulo.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions