A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

31/01/2008 13:40

Agente diz que detenta agredida tentava suicídio

Redação

Um dos agentes envolvidos na agressão a detenta Ivandra Batezini, de 28 anos, nesta quarta-feira (30 de janeiro) em Campo Grande, disse que ela tentava se matar quando ele entrou na cela.

O agente não quis se identificar. Ele disse ao Campo Grande News que os agentes foram até a cela porque foram informados que Ivandra tentava se matar.

Segundo ele, uma agente feminina entrou na cela disciplinar e foi agredida pela presa. Então os três servidores entraram para proteger a colega e na confusão a detenta foi ferida. De acordo com ele, a agressão não foi premeditada e não havia intenção de ferir a presa.

Ele disse ainda que no Presídio Feminino Irmã Irmã Zorzi, onde ocorreu a agressão, são apenas oito agentes para cuidar de 360 presas. E que a utilização de spray de pimenta ou bastão de choque, por exemplo, poderiam evitar situações como a que ocorreu com Ivandra.

Segundo ele, algumas detentas são agressivas demais e por isso a necessidade de um agente masculino. No início do mês o Campo Grande News denunciou a presença de uma detenta em um presídio masculino. Ela também seria agressiva demais e estava em regime disciplina em uma cela separada da ala masculina.

O diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), coronel da PM (Polícia Militar) Hilton Villassanti, disse que a presença de agentes do sexo masculino é essencial principalmente na hora da revista, já que há visitantes homens.

Sobre a agressão, ele alegou que não ainda não tinha sido informado oificialmente. Quanto à superlotação, disse que o problema será amenizado após a conclusão de um presídio para 560 presas, que será construído na saída para São Paulo, em Campo Grande. O projeto está em Brasília e a Agepen já tem o terreno.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions