A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

27/04/2009 16:09

Alunos passam menos tempo na escola do que manda a lei

Redação

Os estudantes brasileiros com idades entre 4 e 17 anos ficam, em média, 3,8 horas por dia na escola, menos que a jornada mínima prevista pela Lei das Diretrizes Básicas da Educação (Lei nº 9394/1996), que é de quatro horas diárias para os níveis fundamental e médio.

Em Mato Grosso do Sul, a situação não é diferente: entre os estados da região Centro-Oeste, só perde para Mato Grosso.

No País, na faixa etária que vai de 7 a 14 anos, recordista em números de matrícula, a taxa é de 4,2 horas por dia. Já entre os que têm de 15 a 17 anos, período que compreende o Ensino Médio, o número de horas diárias que o estudante passa na escola cai para 3,5.

Os dados fazem parte de um estudo divulgado hoje pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

No Centro-Oeste, enquanto no Mato Grosso os alunos na faixa etária de 4 a 17 anos ficam em média 3,51 horas por dia na escola, esse índice em Mato Grosso do Sul é um pouco maior: 3,65.

Em Goiás, o índice é um pouco melhor: os alunos dentro desta faixa etária permanecem 3,88 horas todos os dias na escola.

Entre todos os estados, o Distrito Federal é o líder do ranking. Na capital federal, os alunos ficam em média 4,38 horas por dia.

Em seguida, aparecem os estados de São Paulo (4,25 horas) e do Rio de Janeiro (4,14 horas). Na outra ponta, com as menores taxas de permanência, aparecem o Acre e Rondônia (ambos com 3,35 horas), seguidos por Amazonas (3,41 horas).

De acordo com o ministro da Educação, Fernando Haddad, a permanência média dos estudantes brasileiros na escola é "insuficiente".

"Por isso é que sou francamente favorável ao segundo turno sob a responsabilidade da escola, mas não necessariamente dentro da sala de aula. Com esse objetivo, estamos instalando banda larga dentro da escola e investindo no programa Mais Educação. São expedientes que vão oferecer às escolas oportunidade de estender a jornada com atividades culturais, recreativas, esportivas", afirmou o ministro, durante evento no Rio de Janeiro.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions