A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

22/01/2010 09:27

Ambulantes fazem protesto contra "rapa" em terminais

Redação

Vendedores ambulantes fizeram esta manhã uma passeata pela Avenida Afonso Pena, no Centro de Campo Grande, para cobrar condições de trabalho nos terminais de ônibus do transporte coletivo urbano. Eles alegam que fiscais da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) iniciaram ações do tipo "rapa", nas quais as mercadorias são recolhidas.

Para os ambulantes, esta é uma forma de intimidar e expulsar os trabalhadores dos terminais. Licitação aberta ano passado concedeu à empresa Socicam o direito de administrar os serviços nos pontos de embarque e desembarque.

A prefeitura pagará R$ 8,1 milhões pela reforma e administração dos oito terminais de transporte, em contrato com validade por dois anos. A Socicam foi a única a participar do processo, por ter condições de atender à demanda fixada em 80 mil passageiros ao mês.

O cadeirante Fernando Marques, 23 anos, ganhava R$ 15,00 por dia com a venda de doces no Terminal Morenão. Desde que a Agetran iniciou as investidas contra os ambulantes, ele deixou de trabalhar.

Marques conta da humilhação que passou. "Estava em dia normal de trabalho com os doces e de repente tudo foi jogado no chão", lembra.

Marques é aposentado e o dinheiro deste trabalho servia como complemento salarial. "Não é porque somos ambulantes que não trabalhamos", completa.

Há três anos, Pedro Wilson Corrêa, 41 anos, vivia da comercialização de salgados e refrigerantes no Terminal Guaicurus. No entanto, na terça-feira ele foi empurrado por fiscais da Agetran e perdeu as mercadorias.

Ele afirma que já teve prejuízo de R$ 1 mil devido ao problema, portanto, decidiu participar do protesto. Corrêa explica que o objetivo é encontrar uma regularização para o trabalho.

Graziela Ortiz, 24 anos, vendia chipa no Terminal Guaicurus há quatro anos. Ela conseguia angariar R$ 400,00 por mês e paga os impostos como autônoma, no entanto, foi obrigada a abandonar o trabalho. A jovem está com medo e, por este motivo, participou da manifestação.

O prefeito Nelsinho Trad (PMDB) recebeu uma comissão de ambulantes e, conforme os vendedores, comprometeu-se a cadastrar os ambulantes.

O grupo deixou há pouco a prefeitura e iniciou reunião com o secretário de Meio Ambiente, Marcos Cristaldo. Já os outros manifestantes, foram para a Praça Ary Coelho aguardar o resultado.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions