A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

09/12/2010 12:26

Amiga ajudou assassino a degolar mulheres, a mando do namorado preso

Ana Maria Assis

Crime foi um dos mais bárbaros registrados em Campo Grande

Lorraine Rorys Silva, diarista, esteticista e acadêmica de DireitoLorraine Rorys Silva, diarista, esteticista e acadêmica de Direito

Lorraine Rorys Silva, diarista, esteticista e acadêmica de Direito, é apontada pelas investigações policiais por facilitar a entrada dos dois assassinos na casa de Claudia de Araújo Mugnaini, que morreu junto da amiga Regina Bueno França.

As duas foram encontradas mortas no dia 1 de dezembro, no chão da casa de Claudia. Amordaçadas, com as mãos amarradas e com as marcas de faca no pescoço. A casa não tinha sinal nenhum de arrombamento, e os vizinhos não ouviram nada na noite do dia 30 de novembro, quando aconteceu o crime.

Conforme depoimentos de pessoas próximas das duas vítimas, Lorraine estava com raiva de Regina por ter “dedurado” o seu namorado, Éder Rampagne Castedo, à polícia, após ele ter quebrado o regime semi-aberto. Éder estava na casa de um amigo, segundo Lorraine, quando foi preso.

De dentro do Presídio de Segurança Máxima da Capital, Éder então, por telefone, mandou que seu irmão, Cristian Rampagne Castedo matasse as duas, enquanto que Lorraine teria facilitado o crime, como a entrada dele na casa, por ser amiga de Claudia. Outro suspeito, único que está foragido, é Weber de Sousa Barreto, que ajudou Cristian a matar as duas.

Namorado de Lorraine, amiga das vítimas, Éder teria ameaçado Claudia e Regina por telefone de dentro do presídio e mandado seu irmão, Cristian, matá-las. (Foto: João Garrigó)Namorado de Lorraine, amiga das vítimas, Éder teria ameaçado Claudia e Regina por telefone de dentro do presídio e mandado seu irmão, Cristian, matá-las. (Foto: João Garrigó)

Versões dos suspeitos - Éder, conhecido como Corumbá e que se diz profissional de design, estava preso por tráfico de drogas e não assume romance com Lorraine, mas confessa conhecê-la. Ele diz que não conhece as vítimas e que não mandou matar as duas. Lorraine diz que “só ficou” com Éder e que não tinha mais contato com ele quando as mulheres foram assassinadas. “Não sou namorada dele, ele tem muitas namoradas”, disse Lorraine sobre Éder.

Conforme as investigações, Lorraine estava brigada com Regina, mas não com Claudia, embora ela também ter colaborado com a denúncia sobre Éder. A polícia tem imagens de Claudia e Lorraine lanchando em uma padaria da Capital na noite do crime, e a suspeita é de que o passeio fazia parte da preparação para o assassinato que aconteceria mais tarde. Lorraine afirma que mal conhecia Regina, mas que era amiga de Claudia há oito anos.

Em depoimento à polícia, Cristian, irmão de Éder confirmou o assassinato e a versão das investigações, no entanto, agora, ele coloca a responsabilidade maior pelo crime nas costas de Weber, que está foragido. “Meu irmão não tem nada a ver com isso. Tudo foi o Weber”, diz ele, entrando em contradição quando afirma que ajudou a matar, negando dizer o motivo de sua participação.

Cristian, irmão de Éder confirmou o assassinato e a versão das investigações.Cristian, irmão de Éder confirmou o assassinato e a versão das investigações.

As vítimas - As investigações apontam que Claudia não tinha ligação com Éder, mas que Weber era amigo dela. Regina, por sua vez, costumava auxiliar advogados como estagiária em Direito, mas que também já chegou a atuar como informante da polícia. A ligação dela com o PCC não foi confirmada, mas as duas mulheres tinham passagem pela polícia.

Conhecidos de Regina disseram que Lorraine estava fazendo ameaças contra ela. Uma versão que está sendo apurada ainda pela polícia, é de que Regina, por causa das ameaças, teria até comentado que estava planejando colocar drogas na casa de Lorraine e chamar a polícia, para assim, tirá-la de circulação.

Cristian e Weber moram na região onde aconteceu o crime, no bairro Tijuca, enquanto que Lorraine mora no Jockey Clube, mas sempre visitava a amiga Claudia.

Os depoimentos também confirmam a informação de que Regina e Claudia eram prostitutas. Foram ouvidos no inquérito advogados que conheciam Regina, alguns amantes de Claudia e também uma ex namorada de Regina, além de amigos e familiares.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...


Fiquei muito preocupado com essa onda de violecia no Bairro Tijuca, pois esse crime horrivel aconteceu a nada menos que 3 quadras da minha casa, como moro no bairro a 1 ano e meio ja penso em deixar o bairro, mesmo morando a 2 quadra de uma delegacia do bairro fico com muito medo. Espero que melhore e que eu nao tenha que deixar o bairro.
 
Andre Castro em 10/12/2010 08:47:03
Olá!! bom dia quero parabenizar os policias ,o trabalho de vcs.estou sempre acompanhando as noticias.Esse caso como tantos outros sei q ......
... É fruto do trabalho integrado entre a Polícia Civil, Militar e a nossa valorosa Guarda Municipal. Por isso, é importante parabenizar o trabalho de cada guarda nosso”
nesse a grande vdd é uma só ...infelizmente duas mulheres q na minha opinião não precisava estar metidas com pessoas de má índole !! Mas como diz o velho ditado "“Diga-me com quem tu andas e eu direi quem és…” "Mas tenho q adimitir q não concordo com a tese em tirar vidas...isso é muito triste saber q muitos estão se perdendo no mundo do crime.....nada justifica independente d q se trata chegar por ai e sair matando as pessoas acho q não é a melhor maneira de resolver nada mas nesse caso acho q esses criminosos não tem nada a perder pelo depoimento e entrevista q vi são muito frios.....lamentavel !!Espero q paguem e quand sair não volte a cometer issa barbaridade novamente e q agora seja como meu querido Dep.Mauricio Picarelli costuma dizer em seu programa.....""BURUCUTú -neles""..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Alessandra Paulino em 10/12/2010 08:22:29
diante desta situação de mentes criminosas , fico estarrecido com o ser humano , capaz de tamanha brutalidade desta , deus cuida de nossos jovens eu te peço , e que parabenlizar toda instituição Policia Civil que com certeza com um Inquérito Policial com transparência e temos grandes profissionais para isso levar os autores ao banco dos réus, excelente trabalho policial , grande Policia Civil tal também faço parte
 
joão ramos em 10/12/2010 08:17:50
Um crime Barbaro o Bairro Tijuca ficou horrorizado com este crime ,eu que moro uns 30 anos no bairro tijuca me estarreci, existe sim coisas pequenas mas desta maneira naõ,um bairro que tem muitas igrejas evangélicas e comunidade catolica quando aconteçe algo de estanho é morador novo no bairro como este caso,embora com estes financiamento de casas construida pela caixa aumentou mas de 100% as construções novas no bairro isto tudo é conseguencia do pogresso e Tijuca naõ é diferente tem que progredir também, atuaçaõ da policia neste caso foi brilhante
 
Messias Neves em 09/12/2010 04:25:00
ótima cobertura.
parabens colegas.
 
Kelly Venturini em 09/12/2010 04:16:06
Crime bárbaro! sabemos que a vida é insubstituível e que não existe volta. Só nos resta
prestar nossa homenagens aos famíliares e parabenizar a nossa valoroza Polícia Civil
por mais um caso elucidado.
 
ivan de almeida em 09/12/2010 03:06:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions