A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

30/03/2010 22:59

Antonieta visita pais de menino que fugiu de creche

Redação

A secretária municipal de Assistência Municipal, Antonieta Trad, visitou hoje à tarde Janaína das Graças de Souza e Eduardo Rodrigues Machado, de 28 anos, pais de um menino de 2 anos que na última quinta-feira (25) saiu pelo portão da frente do Ceinf (Centro Educacional Infantil) Nossa Senhora Auxiliadora, no Jardim Aero Rancho, em Campo Grande.

Conforme relato de Janaína ao Campo Grande News a secretária foi até sua casa para falar do caso. Antonieta tentou acalmar a mãe sobre a qualidade do atendimento no Ceinf. Ela avalia como problema pontual o que ocorreu, por falha humana.

A mãe ameaça entrar na Justiça contra o município, alegando descaso da diretoria da creche que permitiu a saída.

Até o momento, um boletim de ocorrência já foi registrado na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente)

Janaína conta que quando o filho saiu da creche, na quinta-feira, foi encontrado numa praça por uma mulher que mora perto do Ceinf. Ela deduziu que a criança talvez estudasse no recinto e levou o menino até lá.

A mãe do menino de 2 anos diz que o filho passa grande parte do dia no Ceinf, das 7h até 16h30. Quando o pai foi buscar a criança, o procedimento para a entrega do filho foi cumprido como se nada tivesse acontecido.

Ao sair do Ceinf, Eduardo foi chamado pela mesma mulher que havia visto a criança na praça e a entregue na creche. Ela relatou o ocorrido, sendo que Eduardo mais tarde contou o caso à esposa.

Logo pela manhã de sexta, Janaína se dirigiu até a creche para falar com a diretoria, que, conforme ela, quis ocultar a saída do garoto. "Bastou eu fazer um escândalo no local para eles me informarem o que de fato tinha acontecido".

A mãe do menino procurou o Conselho Tutelar da região em que mora e foi orientada a registrar boletim de ocorrência. "E se meu filho tivesse desaparecido, quem iria prestar contas?", questiona a mãe.

Janaína informou ao Campo Grande News que agora tem medo de deixar o filho no local. "Acabei sendo vítima dessa situação, quero uma indenização. Não adianta me dizerem que isso poderia ter acontecido com qualquer um, é o meu filho", protesta ela.

No entender de Janaína, o município falhou e vai ter que pagar por isso.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions