ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 33º

Cidades

Após ouvir testemunha, caso de comerciante vai para Derf

Redação | 11/05/2010 17:05

As testemunhas no caso do assalto ao supermercado Maninho, que resultou na morte do proprietário Valdemir João da Cruz, de 59 anos, na última sexta-feira (7) confirmaram que os bandidos queriam assaltar o estabelecimento. Em depoimento na Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos) nesta tarde, um dos funcionários e a viúva de Valdemir disseram que os assaltantes perguntavam o tempo todo pelo dinheiro e foram direto para o caixa do supermercado.

Por conta disso, o caso deve passar a ser investigado pela Derf (Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos). "Houve um equívoco na investigação, pois o primeiro boletim de ocorrência registrou o caso como roubo à motocicleta do comerciante", disse o delegado titular da Defurv, Alberto Vieira Rossi.

A investigação, que está em fase inicial, conseguiu levantar que os mesmos autores da morte do comerciante roubaram uma motocicleta a cerca de três quadras do supermercado na sexta-feira. O delegado não soube informar o modelo do veículo roubado.

Lucília Maria da Cruz, esposa de Valdemir, esteve na Defurv para conferir o arquivo de fotos da polícia e tentar reconhecer os bandidos. A versão apresentada é que os assaltantes não tiraram o capacete e por estar abalada pelo fato, Lucília disse não ter condições de reconhecer os autores do crime.

Nos siga no Google Notícias