ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

Assembleia escolhe novo chefe de Segurança após execução de policial

Amauri Braga substitui Ilson Martins Figueiredo, que, em junho passado, foi assassinado com 45 tiros

Por Mayara Bueno e Leonardo Rocha | 04/07/2018 12:34
Amauri Braga, novo chefe de Segurança da Assembleia. (Foto: Leonardo Rocha).
Amauri Braga, novo chefe de Segurança da Assembleia. (Foto: Leonardo Rocha).

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul definiu o sargento Amauri Braga de Oliveira como novo chefe da segurança. O policial militar era da reserva e tem 53 anos. A definição ocorre depois da execução do então chefe do setor, o sargento Ilson Martins Figueirdo, em junho de 2018.

Segundo Amauri, a carreira na segurança começou em Aparecida do Taboado há 33 anos. Ele também permaneceu por 15 anos na Casa Militar e 10 anos na área central de Campo Grande, antes de entrar para reserva.

O corregedor da Assembleia, deputado Maurício Picarelli (PSDB), afirma que buscou referências do policial e descobriu que trata-se de uma pessoa "ilibada, com boas indicações".

Em sua primeira semana, o novo chefe já teve de reforçar o esquema de segurança. Ontem, ao menos 400 servidores do administrativo da Educação foram à casa de leis para protestar.

No dia anterior, Amauri conversou com a equipe e também com dirigentes da Fetems (Federação da Educação de MS), para organizar e fazer com que a manifestação fosse pacífica.

Caso - Ilson Martins Figueiredo era gerente de Segurança e Polícia Legislativa da Assembleia e foi morto em 11 de junho com 45 tiros de AK 47 e carabina 556. Pistoleiros em dois veículos emparelharam com o veículo do policial e começaram a disparar.

Figueiredo chegou a ser preso em 1982 por suposto envolvimento em dois assaltos e assassinatos em Campo Grande. Além disso, há exatamente 10 anos, ele foi preso no Paraguai por envolvimento com o pistoleiro Aparecido Roberto Nogueira, conhecido como Betão, assassinado em 2016.