ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  16    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Cáceres, no MT, restringe pesca do dourado até 2013

Por Redação | 07/05/2010 08:01

Enquanto a Lei da Pesca é polêmica no Estado, o vizinho Mato Grosso toma medidas radicais para a preservação das espécies e proibiu a pesca de dourado, o "Rei do Rio", até 2013. Se o pescador fisgar o peixe e abatê-lo, as conseqüências serão as mesmas de pescar durante a piracema, com multas e apreensão do pescado.

A medida conta com apoio do governo estadual e dos empresários do turismo da cidade de Cáceres, as margens do Rio Paraguai, no pantanal mato-grossense.

De acordo com reportagem da revista Pesca & Companhia, os empresários tomaram a atitude para evitar o sumiço da espécie e preservar o meio ambiente.

"Nossa grande vontade é estabelecer o pesque-e-solte. Ou seja, o pescador fisga o peixe, briga, se diverte. Depois ele apenas fotografa e guarda para sempre a lembrança do troféu, tendo a consciência de que fez sua parte com a natureza", explica o presidente da Asatec (Associação Ambientalista e Turística de Cáceres), Cairo Bernadino.

Em MS, a nova Lei passou a vigorar em 29 de abril. Algumas das mudanças mais significativas dizem respeito à liberação de petrechos proibidos e a restrição do uso de motores de popa em determinados trechos nos rios do Estado.

Ela foi aprovada sobre protestos na Assembleia Legislativa. Os pescadores poderão utilizar petrechos linha de mão, puçá, caniço simples, anzóis simples, vara com carretilha ou molinete, iscas natural, artificial e viva nativa da bacia. Dois petrechos que eram proibidos passaram a ter autorização de uso.

A OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) deve entrar na justiça estadual contra a Lei de Pesca.

O governador André Puccinelli (PMDB) defendeu a nova legislação e disse ser a mais restrita do Brasil: "Lá tá escrito que em rios que tenham menos de 50 metros de largura não se pode ter petrechos, nem motores nem pesca acima da cabeceira.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário