A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

26/02/2015 08:55

Caminhoneiros desafiam a Justiça e bloqueiam quatro trechos da BR-163

Viviane Oliveira
Interdição em um dos trechos em Dourados. Hoje, mesmo com decisão da justiça, os caminhoneiros voltaram a bloquear o tráfego. (Foto: Eliel Oliveira) Interdição em um dos trechos em Dourados. Hoje, mesmo com decisão da justiça, os caminhoneiros voltaram a bloquear o tráfego. (Foto: Eliel Oliveira)

Caminhoneiros desafiam a Justiça, que determinou o fim dos bloqueios nas rodovias federais de Mato Grosso do Sul, e voltaram a interditar, na manhã desta quinta-feira (26), quatro trechos da BR-163. Ontem, a Justiça Federal fixou multa de R$ 10 mil por hora em caso de descumprimento da decisão.

Caminhoneiros interditam desde às 6h30 desta quinta-feira (26) três pontos da BR-163, na região de Dourados, distante 233 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) estão bloqueados os Kms 256, 267 e 270.

Segundo a CCR MS Via, concessionária que administra a rodovia, também há interdição no km 614 da BR-163 em São Gabriel do Oeste, a 150 quilômetros da Capital. Uma das reivindicações dos manifestantes é contra alta do preço do diesel. 

O inspetor da PRF, Tércio Baggio, disse que aguarda informações da AGU (Advocacia-Geral da União) para saber se os líderes dos manifestantes foram informados sobre a decisão, só assim, a polícia vai decidir que procedimento será adotado para evitar os bloqueios. “O que nos temíamos já aconteceu, ontem um motorista se envolveu em acidente no anel viário da 163, onde acontecia manifestação”, diz.

Carreata de veículos de passeio enfileiraram-se na avenida Afonso Pena e desceram a Ceará com buzinaço e pisca-alerta ligado. (Foto: Caroline Maldonado) Carreata de veículos de passeio enfileiraram-se na avenida Afonso Pena e desceram a Ceará com buzinaço e pisca-alerta ligado. (Foto: Caroline Maldonado)

Em Mato Grosso do Sul, o movimento começou no sábado (21) e as manifestações já duram seis dias. As vias são fechadas pela manhã e liberadas no fim da tarde. A situação já afeta o abastecimento de alimentos. A principal reivindicação da categoria é a redução do ICMS sobre o óleo diesel, de 17% para 12%, além do reajuste do frete que, segundo o sindicato, está congelado há mais dez anos.

Ontem, a manifestação dos caminhoneiros também ganhou as ruas de Campo Grande. Uma carreata de veículos de passeio enfileiraram-se na avenida Afonso Pena e desceram a Ceará com buzinaço e pisca-alerta ligado.

Acidente - Devido a paralisação, um motorista se envolveu em acidente neste quarta-feira (25), na BR-163, na saída para São Paulo, próximo ao anel viário. Um caminhão de câmara fria bateu em um veículo tanque que, por sua vez, colidiu com o caminhão baú, que seguia na frente e havia freado sem que o de trás percebesse a tempo. O motorista do veículo do meio foi o que se feriu. Ele ficou com as pernas presas nas ferragens e foi socorrido pela ambulância da concessionária CCR MSVia, que teve de tirá-lo dali com o auxílio do desencarcerador.



Eles estão lá sem a minima estrutura básica para se manterem, água, alimentação ou banheiros, expostos ao sol quente, vamos apoiar os Caminhoneiros, esse movimento não pode parar, não vamos deixar que eles façam esse manifesto de insatisfação com o governo sozinhos, vamos fazer a nossa parte, vamos juntos com os Caminhoneiros.
 
wild em 26/02/2015 12:15:20
No dia que esse (des)governo bolivariano acionar a Justiça pra retirar sem-terras e índios que bloqueiam as rodovias desse país, aí sim, serei favorável à retirada de trabalhadores caminhoneiros. Enquanto isso não acontecer, sou totalmente favorável a eles e à causa deles.
 
juvenalcoelho em 26/02/2015 11:37:51
Não tem que acatar coisa nenhuma não, CAMINHONEIROS O BRASIL ESTÁ COM VOCES, vai multar quem? O Sindicato? Sejam bem vindos!!!!
 
Max em 26/02/2015 10:41:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions