A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/02/2014 10:23

“Castigo” por causa de greve revolta mulheres de presos em dia de visitas

Bruno Chaves
Neste domingo, visitantes entraram no presídio sem qualquer tipo de pertence (Foto: Cleber Gellio)Neste domingo, visitantes entraram no presídio sem qualquer tipo de pertence (Foto: Cleber Gellio)

Centenas de mulheres foram pegas de surpresa neste fim de semana ao irem visitar detentos do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande. Ao chegarem à unidade, elas descobriram que não poderiam entrar com comida, material de higiene ou qualquer outro produto. O “castigo” seria uma forma de punir os presos pela sujeira dentro do complexo, já que eles decidiram fazer greve por melhores condições e não retiraram lixo do local desde a semana passada.

Em mural exposto na entrada de visitantes, o recado é claro: “Considerando a paralisação por parte dos internos deste estabelecimento penal, os quais realizam a limpeza do prédio, informamos a todos que nos dias 15 e 16.2.14 somente está autorizada a entrada de visitantes sem pertences, objetivando evitar mais acúmulo de sujeira”.

O fato não agradou quem costuma visitar esposo, irmão ou filho. “E o mais difícil é que a assistente social não avisou as famílias que isso ia acontecer. Todo mundo aqui trouxe marmita com comida, fumo, cigarro e material de higiene. Agora a gente paga um guarda volume para guardar, joga fora ou dá para alguém”, diz Claudineia Bento da Silva, 24 anos, que foi visitar o esposo.

A visita neste domingo (16) ocorre das 9h às 15h30. Edilene Muniz de Freitas, 38, que foi visitar o esposo, está grávida de seis meses e afirma que terá que ficar todo o tempo da visita sem poder se alimentar. “Até a lanchonete que tem lá dentro o presídio fechou hoje. Os presos vão comer a comida normal, mas a gente vai ficar o dia inteiro, até o final da visita, sem comer nada”, reclama.

Aviso de proibição de entrada com pertences como comida, cigarro ou outros pegou visitantes de surpresa (Foto: Cleber Gellio)Aviso de proibição de entrada com pertences como comida, cigarro ou outros pegou visitantes de surpresa (Foto: Cleber Gellio)
Visitantes de policiais detidos puderam entrar com pertences e foram hostilizados pelas mulheres dos presos (Foto: Cleber Gellio)Visitantes de policiais detidos puderam entrar com pertences e foram hostilizados pelas mulheres dos presos (Foto: Cleber Gellio)

As mulheres explicam que a proibição de entrada de pertences, justificada pelo não acumulo de mais lixo, é uma forma de punição pelas reivindicações pedidas peles presos nos últimos dias. Em uma espécie de greve, os detentos resolveram não sair das celas e não retirar os lixos do prédio, entre outras paralisações.

“Eles pedem melhores condições, mais respeito, atendimento de médicos e várias coisas”, fala Claudineia. Ela ainda revela que a indignação das mulheres dos detentos é ainda maior em relação aos visitantes dos policiais detidos, que ficam em um prédio anexo ao Presídio de Segurança Máxima.

“As mulheres dos policiais presos entram com a roupa que quiserem, de salto, com todas as comidas. Também entram várias pessoas juntas. Eles também estão detidos e porque têm preferência?”, questiona. Durante a visita dos policiais detidos, é comum ver os visitantes dos militares sendo hostilizados.



A pelo amor de deus ,fica com pena de preso da máxima, poupe-me né ,se eles estão lá algo muito grave fizeram .
 
maria eduarda em 17/02/2014 09:36:20
Preso não pode ter direito a regalia. Pagamos um imposto muito alto para esses caras viverem bem na cadeia. Cadeia tem que ser paga com bastante sofrimento, não com fumo, cigarros, drogas, celulares e etc.
 
Guilherme Afonso Bento Mello em 17/02/2014 08:54:35
Só, pelo simples fato de estarem presos e não precisarem trabalhar, não precisarem pagar pelas despesas que tem, isso por si só já é uma grande regalia.
Preso deveria trabalhar para pagar a sua hospedagem e se não quisesse fazê-lo, deveria ser incluído na dívida ativa da União e mandar a conta para os familiares...
Só assim as penitenciárias teriam menos "clientes".
Se formos pensar logicamente, estar preso é um privilégio, pois preso tem direito a refeições diárias, auxílio reclusão, atendimento médico prioritário, visita íntima e ainda pode reclamar de tudo isso.
 
Jair Bastos em 17/02/2014 08:54:29
Parente tem que ficar nervoso do bandido ter entrado lá, depois tem mais é que abandonar o marginal lá...
 
Carlos Magno em 16/02/2014 22:49:04
É brincadeira?????? Este povo além de ter tudo que quer dentro destes presídios (celulares, drogas e sabe lá o que mais), ter as contas pagas pela sociedade, agora não querem ser punidos pelas faltas que cometem dentro da penitenciária..."É pra acabar........" .... Virou palhaçada mesmo......
 
Claudemir Rodrigues em 16/02/2014 20:29:06
Alguem já ouviu falar que policial militar fez rebelião pegou visita como refém etc.........então esta respondido não acham.
 
nelson wagno em 16/02/2014 17:23:35
Ué, quem procura, acha!
 
João Dias em 16/02/2014 17:22:58
isso tinha que ser regra.
 
marcelo |Santos em 16/02/2014 14:55:19
Eu acho é pouco tinha que entrar nada dentro de penitenciarias mesmo não. Acho que inclusive que esses policiais presos não deveriam receber visitas tbm, não. preso é preso tem que ficar preso sem regalia. Não quer fazer a manutenção do local onde habitam não tinha que nem entrar visita. Ta gravida fica em casa o que cheirar dentro da cadeia.
 
jose da silva em 16/02/2014 14:11:23
Boa tarde aos leitores. Esses marginais estão onde merecem estar, lixos da sociedade, o pior é pagar pra esses marginais ainda comer de graça e fazer protesto. estou numa preocupação que não vou nem dormir hoje.
 
agnaldo braga em 16/02/2014 13:58:58
Acho justa essa punição, se fizeram bagunça tem que limpar.
E tem mais já que tem a infelicidade de ter alguém nesse inferno fiquem quietos e vão tentar os próximos membros das famílias pra evitar esse transtorno.
 
Maria lucia de Jesus. em 16/02/2014 11:54:23
A melhor maneira de querer respeito, não passar por privação e ter qualidade de vida melhor, é não fazer algo que te faça passar por aqueles portões. Passou dali, complica muito coisas que achamos que não podem ser complicadas ainda mais. Pra quem não entendeu, só um exemplo: Aqui fora já é uma luta pra mantermos uma dignidade, saúde, sossego, etc. Lá dentro... bom deixo para a imaginação de cada um.
 
Andre Silveira em 16/02/2014 11:43:35
fiz diversas entrevistas com pessoas que passaram pelo presidio semi-aberto da gameleira, e todos são categóricos em dizer que quando la chegam recebe as seguinte palavras por parte dos agentes: vocês progrediram de pena, para um sistema mais brando, mas saibam que nossa missão aqui é fazer de tudo para que vocês voltem para o sistema fechado, ou seja, eles não tem interesse algum de recuperar ninguém. são extremamente arrogantes, sem falar que em toda sua maioria são torturadores contumaz.
tem interno que morrem sem atendimento medico, e o juiz da execução penal deveria investigar a conduta dos funcionário, para que os desvio de conduta seja punida exemplarmente!!
 
antonio carlos em 16/02/2014 11:17:48
infelizmente no brasil quem comete crime é tratado pior do que animal, tratado como o lixo do lixo. sem chance de recuperação, esse é o que pensa a maioria da sociedade que ainda não evolui. só que temos que pensar que amanhã essa pessoas estarão na sociedade novamente, como sera que irão se portar diante de quem os trataram como animais?
 
antonio carlos em 16/02/2014 11:06:00
Ficou bem claro que o estabelecimento penal "Máxima" os presos fizeram greve e não fizeram a limpeza, ou seja, está um lixo......vai entrar com coisas???? o presidio ao lado onde estão entrando os pertences , os internos não fizeram greve e manterão a ordem e a limpeza. Não tem o que falar. E quanto a senhora grávida, não há necessidade de ficar o dia todo sem comer, até porque isso não deve ocorrer mais, então o melhor a fazer é ficar um tempo e depois ir embora e aguardar a próxima semana. në???
 
Maria de Souza em 16/02/2014 10:59:09
Quanto a entrar comida no Presidio Militar Estadual, é simples os PMs detidos é subordinada a Policia Militar e não fazem greve, por isso o tratamento diferenciado. Já os presos da Máxima, são subordinados ao PCC, essa ordem de greve partiu do comando, essa é a diferença, ou quer que eu desenhe?
 
Octavio Augusto em 16/02/2014 10:35:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions