A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Novembro de 2019

27/10/2019 09:31

“É a fase mais custosa”, diz prefeito sobre acabamento da 14 de Julho

Revitalização da via, parte do projeto Reviva Campo Grande, será inaugurada no dia 29 de novembro

Izabela Sanchez e Fernanda Palheta
Rua 14 de Julho já começa a ter nova cara na reta final das obras do Reviva (Foto: Paulo Francis)Rua 14 de Julho já começa a ter nova cara na reta final das obras do Reviva (Foto: Paulo Francis)

Banho com produtos para deixar brilhando, retirada de postes, nova fiação. Tudo isso é o que se chama de “acabamento” do projeto de revitalização da Rua 14 de Julho, em Campo Grande, parte do Reviva Campo Grande. Na reta final, a expectativa é inaugurar a nova cara do centro, o shopping a céu aberto, no dia 29 de novembro.

“É a fase mais custosa, a de acabamento”, comentou neste domingo (27) o prefeito Marquinhos Trad. “Se eu pudesse fechar tudo, essa obra já teria sido entregue, mas tenho que fazer enquanto usam”, apontou.

“Vai dar tudo certo sim. Está na fase de acabamento, que é a mais custosa, a mais demorada e difícil”, complementou o prefeito, que para ilustrar a “dificuldade”, comparou a obra com a reforma de uma casa.

Local para passear – A ideia principal é ocupar o centro, por isso, até, a ideia de um projeto de moradia, este ainda pendente. O projeto quer fazer da Rua 14 de Julho local de passeio. Como já vai estar, inclusive, pronta para o Natal 2019, a via vai estar decorada e terá atrações de fim de ano.

Prefeito Marquinhos Trad (PSD) falou sobre as obras na manhã deste domingo (27) (Foto: Paulo Francis)Prefeito Marquinhos Trad (PSD) falou sobre as obras na manhã deste domingo (27) (Foto: Paulo Francis)

Pouco mais de 90% das obras da nova 14 de Julho foram concluídas e a previsão de inauguração é 29 de novembro. Um dos trabalhos dessa fase de acabamento é o de paisagismo, com implementação de 180 árvores nativas do cerrado como o ipê e o jacarandá.

Uma das diferenças importantes no projeto é que o emaranhado de fios no alto da rua vão desaparecer. Todo o cabeamento subterrâneo já está concluído e agora a Energisa providencia a parte de religação com os comércios da 14. Só depois de fechada essa etapa, os postes e fiação serão completamente retirados.

A Prefeitura celebrou no dia 30 de agosto o primeiro termo aditivo ao contrato com a Engepar, responsável pelas obras. O valor do contrato financiado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) passou de R$ 49.238.506,82 para R$ 60.455.110,03, um acréscimo de R$ 11.216.603,21.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions