A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

05/11/2018 09:47

"Estava cheio de homem e ninguém fez nada", diz irmã de mulher morta

Três irmãs suspeitas pelo crime estão foragidas. O caso aconteceu noite de ontem (4), na Vila Nova Capital

Viviane Oliveira e Bruna Pasche
Crime aconteceu no bar e foi presenciado por várias pessoas (Foto: Henrique Kawaminami) Crime aconteceu no bar e foi presenciado por várias pessoas (Foto: Henrique Kawaminami)

Em entrevista à reportagem, nesta manhã, Tatiane Alencar, 30 anos, irmã da mulher morta a facadas no Bar do Cidão, disse que o fato foi presenciado por várias pessoas, porém ninguém interveio para evitar a tragédia. “Estava cheio de homem e não fizeram nada”, lamentou.

Daniele Alencar Viegas, 29 anos, foi assassinada com duas facadas. Três irmãs suspeitas pelo crime estão foragidas. O caso aconteceu noite de ontem (4), na Rua Crispim Moura, na Vila Nova Capital, região sul de Campo Grande.

Conforme Tatiane, tanto Daniele quanto as duas das três irmãs consumiam bebida alcoólica no estabelecimento, quando a vítima e uma das suspeitas (adolescente) começaram a discutir e se agrediram. As envolvidas são vizinhas. “Elas já haviam discutido em outras ocasiões, mas não tinham chegado a esse extremo. Não sei o motivo da briga”, disse.

Ainda conforme Tatiane, Fernanda (uma das suspeitas), chamou a outra irmã, Viviane, que não estava no bar, mas mora próximo, e pediu para ela levar um faca.“A adolescente e a Viviane seguraram a Daniele, enquanto a Fernanda deu as facadas”, relatou. Ela reclama que sempre tem briga no bar do Cidão. A vítima deixou duas filhas de 7 e 12 anos.

Crime - Conforme boletim de ocorrência, testemunha contou à Polícia Militar que estava no bar quando a vítima se envolveu em confusão e entrou em luta com uma das irmãs. 

Em determinado momento, ainda conforme relatos da testemunha, percebeu que a vítima estava ensanguentada e que as suspeitas saíram correndo no local. A jovem, então, foi socorrida por terceiros à unidade de saúde da região, onde morreu às 21h30 com ferimentos nas axilas e na altura da costela esquerda.



E se estivesse em casa cuidando das filhas de 7 e 12 anos será que teria levado facadas?
 
Alex André de Souza em 05/11/2018 13:51:40
" Ela reclama que sempre tem briga no bar do Cidão." - E o que foram cheirar lá? É porque gostam de confusão, caso contrário estariam de boa em casa... E eu também acho que ninguém tem que se meter em briga alheia... correr o risco de morrer por alguém que nem conhece. Cada um que lave suas próprias roupas sujas.
 
Mariana Carvalho em 05/11/2018 12:45:25
Correr risco de levar facada por briga de outro. Por mim se matem. No máximo ajudo a levar o corpo.
 
Drago em 05/11/2018 10:25:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions